Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ataque a tiros a sinagoga na Califórnia deixa um morto e três feridos

Um homem de 19 anos, suspeito de ser o atirador, foi preso pela polícia

Por Da Redação - Atualizado em 30 jul 2020, 19h48 - Publicado em 27 abr 2019, 19h07

Um ataque a tiros a uma sinagoga nos arredores de San Diego, no estado americano da Califórnia, deixou uma pessoa morta e três feridas neste sábado, 27. Os fiéis celebravam no local o último dia da Páscoa judaica. O prefeito da cidade de Poway, onde fica o templo, descreveu o caso como um “possível crime de ódio”.

Um suspeito de ser o atirador foi preso pela polícia. Ele foi identificado como John Earnest, de 19 anos. Segundo Bill Gore, xerife do condado de San Diego, uma mulher atingida pelos tiros morreu no hospital. Os outros três feridos — uma menina e dois homens — seguem internados, mas não correm risco de vida.

Poway é uma pequena cidade, de 50.000 habitantes, que fica 30 quilômetros ao norte de San Diego, no sul da Califórnia.

Em entrevista à CNN, o prefeito Steve Vaus, afirmou que “testemunhas do crime disseram que o atirador entrou em confronto com outras pessoas”. “Esses cidadãos corajosos com certeza evitaram que a tragédia fosse muito maior”, completou.

Continua após a publicidade

No Twitter, o presidente americano Donald Trump lamentou as mortes e elogiou o trabalho da polícia na apreensão do suspeito. “Meus pensamentos e orações estão todos com aqueles afetados pelo tiroteio na sinagoga em Poway. Deus os abençoe. Suspeito apreendido. Os agentes da lei fizeram um excelente trabalho. Obrigado”, escreveu.

O ataque aconteceu exatamente seis meses depois que um tiroteio em uma sinagoga de Pittsburgh provocou onze mortes, no maior atentado contra judeus na história dos Estados Unidos.

(Com Estadão Conteúdo e Agência EFE)

Publicidade