Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

EUA: rebeldes abrem representação a convite de Obama

'Entreguei, em nome do presidente, um convite formal ao CNT. E fico feliz por terem aceitado ', disse subsecretário de Estado americano para o Oriente Médio

Por Da Redação 24 Maio 2011, 09h36

Depois de frustrar expectativas dos rebeldes líbios em sua primeira visita a Washington há dez dias, os Estados Unidos resolveram dar uma concessão aos opositores do ditador Muamar Kadafi. Nesta terça-feira, o governo americano fez um convite ao Conselho Nacional de Transição (CNT) da rebelião, oferecendo-lhe a abertura de uma representação diplomática em Washington. O anúncio foi feito diretamente de Bengasi, bastião insurgente na Líbia, por Jeffrey Feltman, subsecretário de Estado americano para o Oriente Médio.

“Entreguei, em nome do presidente Obama, um convite formal ao CNT para abrir uma representação em Washington. E fico feliz por terem aceitado “, disse Feltman, que está na Líbia desde o último domingo. Na segunda-feira, Feltman reuniu-se com os principais dirigentes da rebelião, entre eles o líder Mustafah Abdelkhalil.

A Líbia vive, há meses, um embate entre seu ditador Kadafi, que se recusa a deixar o poder, e uma insurgência armada que tem recebido o apoio ocidental e suporte militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Mesmo civis têm morrido nos confrontos por ataques de ambos os lados e cenas de estupro, espancamento e prisões arbitrárias tem sido comuns.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade