Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA realizam operação contra grupo terrorista na Somália

Ofensiva teve como alvo a milícia radical Al Shabab, que controla parte do país e foi responsável pelo ataque que matou 67 pessoas em um shopping do Quênia

Os Estados Unidos realizaram nesta segunda-feira uma operação militar contra o grupo terrorista islâmico Al Shabab na Somália, informou o Departamento de Defesa americano. “Estamos avaliando os resultados da operação e daremos informação adicional quando for apropriado”, declarou o porta-voz do Pentágono, John Kirby, à rede de televisão CNN.

Embora o Pentágono não tenha dado detalhes da ofensiva, o governador da província Shabeellaha Hoose, no sul da Somália, relatou para a CNN que um drone foi visto bombardeando uma vila controlada pelos rebeldes do Al Shabab na região. Esta não é a primeira vez que forças americanas realizam ataques aéreos contra jihadistas na Somália. Em janeiro, um bombardeio dos EUA no sul do país teve como alvo um líder terrorista com ligações com o Al Shabab e a Al Qaeda.

Leia mais:

Al Shabab, o grupo terrorista com quem nem Bin Laden quis aliança

Ataque a grupo que assistia a jogo da Copa deixa 48 mortos no Quênia

A operação militar americana ocorre um dia depois que os terroristas do Al Shabab atacaram um quartel-general dos Serviços de Inteligência no centro de Mogadíscio, em uma tentativa de libertar militantes do grupo presos. Segundo autoridades do país, todos os terroristas morreram na ação, assim como três soldados e dois civis.

Ligação com a Al Qaeda – Incluída em 2008 na lista de organizações consideradas terroristas pelo governo americano, a milícia radical islâmica Al Shabab se uniu à Al Qaeda em 2012 e pretende instaurar um Estado islâmico na Somália. O grupo ganhou notoriedade com o atentado que provocou 67 mortes em um shopping de luxo de Nairóbi, no Quênia, em setembro de 2013. O Al Shabab controla atualmente regiões no sul e no centro da Somália.

Como forma de combater o grupo, o Pentágono apoia com treinamento e equipamentos os 22 mil soldados da União Africana na Somália (AMISOM), um grupo designado para dar suporte às forças somalis na luta contra as milícias terroristas. Nos últimos dias, as tropas do governo tiveram sucesso no avanço contra o Al Shabab e reconquistaram diversas cidades antes controladas pelos milicianos.

(Com agência EFE)