Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

EUA pedem ‘medidas concretas’ à Rússia para reduzir tensão na Ucrânia

Vice-presidente americano, Joe Biden, desembarcou nesta segunda em Kiev

Por Da Redação 21 abr 2014, 20h03

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, pediu nesta segunda-feira à Rússia que adote “medidas concretas” para facilitar a implementação do acordo de Genebra, que tem o objetivo de reduzir a tensão na Ucrânia. Por sua vez, o chanceler russo Sergei Lavrov solicitou aos Estados Unidos que convençam as autoridades ucranianas a cumprir os compromissos assumidos na Suíça, a fim de conter a escalada da crise no país. Segundo o ministro russo, “o acordo de Genebra não apenas não é respeitado, mas é violado de maneira flagrante”.

Leia também:

EUA, UE e Rússia chegam a acordo inicial para frear crise na Ucrânia

Separatistas ucranianos prometem depor armas se não forem perseguidos

O acordo em Genebra prevê o desarmamento de grupos ilegais e a desocupação de prédios públicos no Leste da Ucrânia, além de uma anistia para os que entregarem as armas – exceto para suspeitos de crimes contra a vida. Kerry pediu que a Rússia mostre o mesmo nível de compromisso na aplicação do acordo de Genebra “tanto na retórica como nas ações”.

Visita – O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, desembarcou nesta segunda em Kiev para reforçar o apoio de Washington às autoridades da Ucrânia. A Casa Branca informou que Biden realizará consultas para ficar a par dos últimos acontecimentos no leste da Ucrânia. Ele se reunirá com o presidente interino do país, Olexander Turchynov, com o primeiro-ministro Arseni Yatseniuk e parlamentares. Esta é a primeira visita de um alto funcionário do governo americano a Kiev desde 4 de março, quando John Kerry viajou ao país.

(Com agência France-Presse)

Entenda a atual situação dos conflitos nas cidades ao leste da Ucrânia:

Continua após a publicidade
Publicidade