Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

EUA pedem libertação de repórteres da Reuters a ministro de Mianmar

Presos em dezembro, Kyaw Soe Oo e Wa Lone podem pegar até 14 anos de prisão, acusados de violarem uma lei da época colonial do país

Por Redação Atualizado em 4 ago 2018, 17h51 - Publicado em 4 ago 2018, 17h45

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, pediu a libertação imediata de dois repórteres da Reuters detidos em Mianmar ao se encontrar com o ministro das Relações Exteriores daquele país, Kyaw Tin, neste sábado, em paralelo a uma cúpula regional em Cingapura, afirmou o Departamento de Estado.

“O secretário Pompeo trouxe a questão dos dois repórteres da Reuters detidos ao ministro das Relações Exteriores birmanês”, disse a porta-voz do Departamento de Estado Heather Nauert. “Ele disse que eles deveriam ser imediatamente libertados e expressou preocupação com a duração da detenção.”

Kyaw Soe Oo e seu colega da Reuters, Wa Lone, de 32 anos, podem pegar até 14 anos de prisão por supostamente violarem o Ato de Segredos Oficiais, uma lei da era colonial do país. Ambos se declararam inocentes diante das acusações e disseram à Justiça que foram vítimas de uma “armação” de policiais, que teriam plantado documentos em suas posses.

  • Na época da prisão, em dezembro, os jornalistas investigavam a morte de 10 homens e meninos muçulmanos da etnia Rohingya em uma vila no estado de Rakhine, no oeste do país. Os assassinatos aconteceram durante uma investida das forças armadas do país que provocaram a fuga em massa de 700 mil pessoas para Bangladesh, segundo as Nações Unidas.

    (Com Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade