Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

EUA pedem a Paquistão para ‘redobrar’ esforços contra terrorismo

Americano cobra postura mais ativa de Islamabad no combate a "refúgios terroristas"

Por Da redação
Atualizado em 4 jun 2024, 17h35 - Publicado em 5 dez 2017, 17h57

Em sua primeira viagem oficial ao Paquistão como secretário de Defesa americano, Jim Mattis, pressionou nesta segunda-feira as autoridades paquistanesas a “redobrarem” os esforços no combate ao terrorismo. Em encontro com oficiais, o chefe do Pentágono ressaltou o “papel vital” do Paquistão para “viabilizar o processo de paz no Afeganistão”.

“O secretário reiterou que o Paquistão deve redobrar os esforços para confrontar combatentes e terroristas que operam dentro do país”, declarou a porta-voz do Pentágono, Dana White, sobre o encontro de Mattis com o primeiro-ministro paquistanês Shahid Khaqan Abbasi e outros oficiais do alto escalão militar e de inteligência do país.

A mensagem de Mattis foi percebida como um recado às autoridades paquistanesas. Segundo os críticos, Islamabad não faz o suficiente para eliminar “refúgios” de terroristas em suas fronteiras montanhosas com o Afeganistão, alvo de ataques de militantes abrigados em solo paquistanês. Em agosto, os Estados Unidos condicionaram uma ajuda militar de 255 milhões de dólares a uma escalada contra os “portos seguros” que abrigam terroristas.

Continua após a publicidade

Em conversa com repórteres antes de desembarcar em Islamabad, Mattis disse que esperava ver a retórica antiterror do Paquistão refletida em atos concretos. “Escutamos das lideranças paquistanesas que eles não apoiam o terrorismo, portanto esperamos ver esse tipo de medida contemplada em suas ações”, disse o oficial americano, que também passou pelo Egito, Jordânia e Kuwait durante a viagem.

Na semana passada, John Nicholson, general responsável pelas forças americanas no Afeganistão, criticou a inação de Islamabad diante da questão.

Continua após a publicidade

Um comunicado emitido pelo gabinete de Abbasi aponta que o Paquistão “continuará a conduzir operações baseadas em informações de inteligência por todo o país”. O presidente ressaltou também que não há refúgios no território paquistanês, e que o país mantém o compromisso de “erradicar o terrorismo de uma vez por todas”.

Apesar das promessas, boa parte do Paquistão – especialmente no oeste do país, na província do Baloquistão e na região do Waziristão – continua dominada por islamistas de diversas facções. O governo federal, em larga medida, ignora as atividades desses grupos.

 

(Com agências)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.