Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

EUA ordenam que só funcionários imprescindíveis fiquem no Egito

Departamento de Estado manterá a ajuda para a retirada dos cidadãos, mas as interrupções no funcionamento do aeroporto podem atrasar as partidas

Por Da Redação 1 fev 2011, 13h47

O governo dos Estados Unidos ordenou que apenas os funcionários americanos imprescindíveis devem continuar trabalhando no Egito. O país registra uma onda de tensão e manifestações contra o governo do presidente Hosni Mubarak, desde a última semana. Os demais cidadãos dos EUA devem deixar o país com suas famílias. Segundo o Departamento de Estado, será mantida a ajuda para a retirada dos americanos, mas as interrupções no funcionamento do aeroporto e os bloqueios nas ruas da cidade por causa dos protestos podem atrasar as partidas.

Os Estados Unidos já retiraram mais de 1.200 pessoas do país e esperam resgatar outras 1.400 nos próximos dias. Na última segunda-feira, o porta-voz do departamento de Estado, PJ Crowley, havia dito que até ao final do dia nove vôos transportando americanos sairiam do Egito.

O Canadá e outros países europeus e asiáticos também estão transportanto seus cidadãos em vôos fretados. Um funcionário da embaixada canadense no Cairo informou que dois aviões decolaram com cidadãos canadenses na última segunda. Mas nesta terça-feira isso ainda não foi possível, segundo ele, por causa da tensão instaurada na região, ainda maior do que a registrada no dia anterior.

Publicidade