Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA: juiz muda decisão e devolve guarda de criança a casal de mulheres

Scott N. Johansen havia retirado a guarda do casal homossexual na última quarta-feira, mas voltou atrás dois dias depois

O juiz do estado americano de Utah que havia impedido que um casal de mulheres mantivesse a guarda de sua filha adotiva reverteu a decisão nessa sexta-feira. Apesar da mudança, o juiz Scott N. Johansen manteve o questionamento sobre a criação de crianças por casais do mesmo sexo. A decisão ainda é temporaria, e uma nova audiência foi marcada para 4 de dezembro.

Leia mais:

Juiz retira guarda de criança de casal de mulheres e afirma que ela ficará melhor com pais heterossexuais

Na última quarta, o juiz tirou a guarda da criança de 1 anos de idade que vivia desde agosto com Beckie Peirce e April Hoagland, afirmando que “através de sua pesquisa descobriu que crianças em casas homossexuais não crescem tão bem quanto em casas heterossexuais”. As duas mulheres e o Serviço de Cuidados às Crianças do Estado de Utah pediram que Johansen reconsiderasse a questão e afirmaram que iriam apelar contra a decisão.

Nesta sexta, o juiz reverteu sua ordem de que o bebê deveria ser retirado da casa de Beckie e April e, ao atualizar a decisão, removeu uma frase do documento que dizia que “não é o melhor para crianças serem criadas por casais do mesmo sexo”. Mas a nova ordem ainda traz uma ressalva: “O tribunal citou sua preocupação sobre uma pesquisa que mostrou que as crianças crescem mais estáveis emocionalmente e mentalmente quando criadas por uma mãe e um pai na mesma casa”.

O casal oficializou sua união em junho deste ano, quando a Suprema Corte legalizou o casamento homossexual, e logo decidiu adotar um bebê.

Leia também:

Obama é o primeiro presidente dos EUA a estampar capa de revista gay

Distritos de Tóquio reconhecem união homoafetiva

(Da redação)