Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

EUA impõem sanções a transportadores de petróleo da Venezuela a Cuba

Medida tem objetivo de estrangular as vendas de combustível à ilha e o suposto apoio militar de Havana ao regime de Nicolás Maduro

Por Da Redação
10 Maio 2019, 16h26

Os Estados Unidos impuseram nesta sexta-feira, 10, sanções contra duas companhias e dois navios petroleiros envolvidos no transporte de petróleo da Venezuela para Cuba. Em claro recado à Rússia e a Cuba, também ameaçaram adotar novas restrições a quem operar nos setores de defesa e inteligência do país sul-americano.

Os alvos das sanções são as empresas Monsoon Navigation Corporation, sediada nas Ilhas Marshall e dona do navio petroleiro Ocean Elegance, e a Serenity Martime Limited, baseada na Libéria e proprietária da embarcação Leon Días. As sanções consistem no bloqueio de bens das empresas e de seus proprietários.

A iniciativa tem claramente o objetivo de estrangular o comércio de petróleo, a preços subsidiados, da Venezuela a Cuba e o suposto apoio militar de Havana ao regime de Nicolás Maduro. As exportações de petróleo venezuelano, em geral, já estão visadas por sanções dos Estados Unidos.

Em comunicado, o Departamento do Tesouro descreveu suas sanções como “uma resposta direta à detenção ilegal, por parte do Sebin (Serviço Bolivariano de Inteligência), de membros da Assembleia Nacional (Parlamento)”. Tratou-se de uma referência à prisão, na quarta-feira 8, do vice-presidente desse plenário, Édgar Zambrano, e das ameaças de detenção aos demais parlamentares.

Continua após a publicidade

“A ação de hoje do Tesouro é aviso aos serviços militares e de inteligência da Venezuela, assim como a quem lhes dá respaldo, que este apoio ao regime ilegítimo de (o presidente venezuelano, Nicolás) Maduro terá consequências graves”, disse na nota o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin.

O Tesouro americano alertou que novas sanções serão adotadas se Cuba continuar a receber petróleo venezuelano “em troca de apoio militar”. “Como dissemos repetidamente, o caminho para o alívio das sanções é a adotar ações concretas e significativas para restaurar a democracia”, afirma a nota.

(Com EFE)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.