Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA: garoto de 12 anos com arma falsa é morto pela polícia

Menino não teria obedecido a uma ordem para colocar as mãos para o alto. Policiais foram afastados

Um garoto de 12 anos de idade foi morto pela polícia em Cleveland, no Estado americano de Ohio. Ele levava uma arma falsa.

As autoridades afirmam que o policial disparou duas vezes depois que o menino puxou a arma da cintura e se recusou a obedecer a uma ordem para colocar as mãos para o alto.

O vice-chefe da polícia de Cleveland, Ed Tomba, acrescentou que o adolescente não fez nenhuma ameaça verbal nem apontou a arma para os policiais.

Uma pessoa havia informado a polícia que o menino estava assustando os moradores com uma arma, mas disse que não sabia se ela era verdadeira. Tratava-se de uma réplica que parece uma pistola semiautomática.

“Há um cara com uma pistola, sabe… é provavelmente falsa, mas ele está apontado contra todo mundo”, disse a pessoa que telefonou para a polícia, segundo áudio divulgado por uma afiliada da CNN.

Segundo a rede britânica BBC, dois policiais participaram da ação. Um deles estava em seu primeiro ano de trabalho e o outro tinha mais de dez anos de experiência. Os dois foram afastados das operações.

Eles não teriam sido informados de que a pessoa que entrou em contato com as autoridades tinha dúvidas se a arma era verdadeira ou falsa. O anel colorido que indica que uma arma é falsa também teria sido removido. O caso está sendo investigado.

O menino foi atingido no sábado e morreu no domingo. A morte ocorre no momento em que a população aguarda a decisão judicial sobre o indiciamento policial que matou o jovem negro Michael Brown em Ferguson, Missouri, em agosto.

O advogado da família do menino de Cleveland, no entanto, descartou questões raciais relacionadas ao caso – o garoto também era negro. “Essa não é uma questão de negro e branco, é uma questão do que é certo e do que é errado”, disse Tim Kucharski à rede CNN.

Leia também:

Obama pede calma em Ferguson antes da divulgação de júri