Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA endurecem sanções contra setor petroleiro do Irã

Governo Obama declarou país islâmico 'jurisdição de lavagem de dinheiro'

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira que vão endurecer suas sanções contra pessoas e empresas que negociarem ou forneçerem ajuda material ou técnica aos setores petroleiro e petroquímico do Irã. A decisão foi determinada pelo presidente Barack Obama e anunciada em conjunto pela secretária de Estado, Hillary Clinton, e o secretário do Tesouro, Timothy Geithner.

O Departamento do Tesouro americano declarou a república islâmica “jurisdição de preocupação prioritária por lavagem de dinheiro”, designação que expõe o país a sanções a todo o seu sistema bancário, incluindo o Banco Central.

Além disso, a Casa Branca advertiu sobre os riscos a que se expõem os bancos do mundo que negociam com Teerã. Em comunicado, Obama afirmou que o Irã escolheu o isolamento no cenário internacional, logo após seu governo anunciar novas sanções econômicas contra o país em razão do programa nuclear iraniano.

“Depois da minha posse, disse claramente que os Estados Unidos estavam prontos para iniciar um novo capítulo com a República Islâmica do Irã, oferecendo ao governo iraniano uma oportunidade clara: eles poderiam cumprir com suas obrigações internacionais ou ignorá-las, mas o Irã escolheu o caminho do isolamento internacional”, disse o presidente americano.

Comércio – As medidas anunciadas pelos Estados Unidos já eram esperadas. Funcionários do governo americano, que não quiseram ser identificados, disseram ao Wall Street Journal e ao canal de televisão ABC que a Casa Branca declararia sua preocupação com a lavagem de dinheiro por parte do setor financeiro iraniano nesta segunda.

Com a confirmação, Washington poderá aplicar a legislação prevista no “Patriot Act”, advertindo empresas latino-americanas, europeias e asiáticas para que evitem intercâmbios comerciais com o Irã se quiserem continuar fazendo negócios com os Estados Unidos.

Bancos – A punição americana foi antecedida pelo anúncio da Grã-Bretanha de boicotar os bancos do Irã, suspendendo todos os contatos com o sistema financeiro iraniano, conforme anunciou o ministro das Finanças britânico, George Osborne. O boicote é uma forma de pressionar o país do presidente Mahmoud Ahmadinejad, que usa tecnologia para fabricar uma bomba atômica, segundo relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

(Com agências EFE e France-Presse)