Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA e Seul dizem que Kim Jong-un ordenou a morte de seu irmão

A polícia da Malásia divulgou uma imagem de uma das duas mulheres suspeitas do assassinato. A suspeita é que elas usaram um potente veneno em Kim Jong-nam

Duas mulheres são suspeitas de assassinar o meio-irmão do ditador norte-coreano Kim Jong-un na Malásia terça-feira, informou nesta quarta-feira o comitê de inteligência da Coréia do Sul. Uma delas foi detida pela polícia malaia após análise de imagens do circuito interno do aeroporto onde Kim Jong-nam foi assassinado. Ela e sua comparsa seriam espiãs norte-coreanos que agiram sob ordens do ditador para assassinar deu irmão Kim Jong-nam. Anteriormente, o governo dos Estados Unidos informou “acreditar firmemente” que agentes da Coreia do Norte assassinaram na Malásia o meio-irmão do ditador norte-coreano.

Os investigadores malaios estão aguardando os resultados de uma autópsia no corpo de Kim Jong-nam, que morreu logo após ser atacado no Aeroporto Internacional Malásia Kuala Lumpur. A polícia da Malásia divulgou uma imagem de uma das duas mulheres suspeitas do assassinato. A investigação trabalha com a hipótese de que elas usaram um potente veneno em Kim Jong-nam, que foi encontrado agonizando no banheiro do aeroporto, disse o presidente da Comissão de Inteligência da Assembleia Nacional da Coreia do Sul, Lee Cheol Woo.

O norte-coreano faleceu na segunda-feira enquanto era levado para um hospital de Putrajaya, capital administrativa da Malásia, após passar mal e antes de embarcar em um avião com destino a Macau. O primeiro-ministro sul-coreano e presidente interino, Hwang Kyo-ahn, classificou a morte de “brutal e desumana”, durante seu discurso em reunião de emergência convocada nesta terça pelo Executivo.

Meio-irmão — Kim Jong-nam, de 45 anos, foi considerado como o melhor posicionado para substituir a seu pai até cair em desgraça por uma série de desobediências e, desde então, acredita-se que residia principalmente entre Hong Kong, Macau e Pequim sem ocupar nenhum cargo oficial no regime norte-coreano.

O primogênito do antigo ditador perdeu definitivamente a preferência do pai quando em 2001 foi detido em um aeroporto de Tóquio com um passaporte dominicano falso que pretendia usar para entrar no Japão e visitar o parque Disneylândia.
Fruto do casamento entre o ditador e a primeira esposa, a atriz Song Hye-rim, Kim Jong-nam atraiu a atenção nos últimos anos com suas críticas contra as políticas do regime norte-coreano e seu sistema de sucessão, expressadas através de sua correspondência com um jornalista japonês.

kim-jong-nam Imagem do circuito interno do aeroporto mostra uma das suspeitas

Imagem do circuito interno do aeroporto mostra uma das suspeitas (/)

(Com agências EFE, Reuters e France-Presse)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Sergio Hirth

    Por que todos os comunistas são psicopatas? Não é a toa que dizem que o 1º revolucionário, foi LÚCIFER!

    Curtir

  2. Quando é que esta praga vai pro inferno?

    Curtir

  3. Ademir Oliveira

    socialistas/comunistas são a gente mais perigosa do mundo. Cegos por uma realidade distorcida, fazem qualquer coisa por seus falsos lideres. Matam milhares sem uma gota de sentimento.

    Curtir

  4. persianasflaci.blogspot.com

    Desse louco nao se deve duvidar de nada ..

    Curtir

  5. persianasflaci.blogspot.com

    Nao se pode duvidar dessa noticia ..

    Curtir

  6. Assim caminha a humanidade, para sua própria destruição. Por aqui, nós temos um braço desta seita diabólica, que domina a Coreia do Norte. Esta, deixou o nosso país moribundo, com doses de veneno que causaram e causam muita dor.

    Curtir

  7. KIN JONG UN TREMENDO IDIOTA,MANDOU MATAR SEU IRMAO,KIN JON NAUN QUERIA NADA COM A VIDA.

    Curtir