Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA e Iraque buscam três americanos desaparecidos em Bagdá

O último sequestro de um americano no Iraque ocorreu em 2010. O Departamento de Estado não informou a identidade nem a profissão das pessoas que estão desaparecidas

As autoridades dos Estados Unidos e do Iraque confirmaram nesta segunda-feira que estão buscando três americanos desaparecidos em Bagdá, e que, acredita-se, tenham sido sequestrados. Cidadãos do Catar e da Turquia foram sequestrados nos últimos meses no Iraque, mas há anos não havia o registro de americanos sequestrados. “Estamos cientes do desaparecimento no Iraque de cidadãos americanos. Estamos trabalhando em total cooperação com as autoridades do Iraque para localizá-los e recuperá-los”, disse o porta-voz do departamento de Estado americano Jonh Kirby.

Segundo um coronel da polícia iraquiana que não quis se identificar, os três americanos e seu tradutor iraquiano foram capturados no sul de Bagdá. As primeiras informações afirmam que os sequestradores eram milicianos que vestiam uniformes militares. De acordo com a imprensa dos Estados Unidos, os americanos sequestrados são funcionários terceirizados de empresas americanas com negócios no Iraque. O Departamento de Estado não informou a identidade e nem a profissão dos desaparecidos.

Leia também

Três americanos libertados pelo Irã chegam a Genebra

Estado Islâmico sequestra 400 civis em cidade síria

Estado Islâmico mata ao menos 32 em ataques a shopping e café no Iraque

Os Estados Unidos lideram uma coalizão internacional que bombardeia alvos do EI no Iraque e na Síria e que treina as forças iraquianas. Washington também enviou ao país forças especiais para participar de operações contra os jihadistas. Os extremistas do Estado Islâmico praticam sequestros e assassinatos de estrangeiros com frequência, mas os jihadistas não estão presentes em Bagdá, cidade que dispõe de uma presença constante de forças militares.

No mês passado, homens armados sequestraram dezenas de catarianos que se dirigiram ao sul do Iraque para caçar e cujo paradeiro ainda é desconhecido. O último sequestro de um americano no Iraque ocorreu em 2010, quando Issa T. Salomi, de origem iraquiana, desapareceu em Bagdá e depois foi libertado.

(Da redação)