Clique e assine a partir de 8,90/mês

EUA devolvem ao Iraque tesouros roubados durante ocupação

Por Da Redação - 17 mar 2015, 12h04

Os Estados Unidos devolveram ao Iraque, nesta segunda-feira, cerca de 60 objetos antigos roubados durante a ocupação americana do país entre 2003 e 2011. Os objetos serão expostos no Museu Nacional de Bagdá, reaberto no final de fevereiro, após permanecer fechado por 12 anos. Louças de vidro, pontas de lança de bronze e machados apreendidos nos Estados Unidos foram expostos no consulado do Iraque em Washington antes de serem enviados para Bagdá. Entre as peças, está a extraordinária cabeça de um lamassu assírio, um touro com asas e cabeça de homem, que data de cerca do ano 700 a.C. O objeto está avaliado em pelo menos 2 milhões de dólares (6 milhões de reais).

Leia também

Estado Islâmico ataca antiga capital assíria e Iraque pede ajuda

Iraque: ‘Só ataque aéreo pode parar a destruição de antiguidades’

Estado Islâmico destrói estátuas milenares em museu do Iraque

A cabeça foi roubada de um palácio do rei Sargão II em Nínive, no norte do Iraque, onde os jihadistas do Estado Islâmico (EI) destruíram várias peças recentemente. Segundo a ONU, o Estado Islâmico está fazendo uma “limpeza cultural”, destruindo restos da antiga Mesopotâmia, ou vendendo peças no mercado negro. A “urgência” da situação acelerou o processo de restituição, explicou o embaixador iraquiano, Lukman Faily, celebrando que “o mundo inteiro está unido para proteger essa cultura”. O Museu Nacional iraquiano reabriu suas portas, após 12 anos de intensos esforços, graças à recuperação de mais de um terço das 15.000 peças roubadas.

Peças de artesanato em argila e facas são exibidas durante cerimônia de repatriação de itens culturais ao Iraque, em Washington,
Peças de artesanato em argila e facas são exibidas durante cerimônia de repatriação de itens culturais ao Iraque, em Washington, VEJA

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade