Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

EUA devem abandonar base no Quirguistão, disse presidente eleito

Por Vyacheslav Oseledko 1 nov 2011, 10h12

Os Estados Unidos terão que fechar a base militar que mantêm no Quirguistão para apoiar operações no Afeganistão, disse nesta terça-feira o presidente eleito desta República do centro da Ásia, Almazbek Atambayev.

Este alto funcionário, atualmente primeiro-ministro e eleito presidente por maioria esmagadora no domingo, afirmou que os Estados Unidos terão que deixar a base de Manas depois que os contratos de concessão expirarem em 2014.

“Nosso país honrará todos os seus acordos internacionais, mas alertamos a embaixada dos Estados Unidos que terá que fechar a base em 2014”, disse Atambayev a jornalistas.

A ex-república soviética é a única em todo o mundo que hospeda bases militares tanto da Rússia como dos Estados Unidos, em um reflexo da recente rivalidade entre Moscou e Washington em uma região turbulenta, mas rica em recursos energéticos.

Denominada oficialmente Centro de Trânsito de Manas, a base arrendada pelos Estados Unidos está situada em um aeroporto civil nas imediações da capital do Quirguistão, Biskek.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) já traçou uma estratégia para retirar todas as suas tropas do Afeganistão até o final de 2014.

Atambayev acrescentou que não acreditava que a base proporcionasse uma segurança de longo prazo para seu país.

“Estamos dispostos a criar centros de trânsito civil, mas não bases militares, com Estados Unidos, Rússia ou qualquer outro país interessado”, disse.

Continua após a publicidade
Publicidade