Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA deve reforçar laços com América Latina contra Irã e drogas (Boehner)

O governo americano precisa aumentar sua cooperação com a América Latina para conter a expansão da influência iraniana e o crime organizado na região, afirmou nesta terça-feira o presidente da Câmara de Deputados, o republicano John Boehner.

“A melhor defesa contra a expansão da influência iraniana na América Latina e contra as aspirações destrutivas dos criminosos internacionais, é intensificar a política de cooperação direta dos Estados Unidos”, disse Boehner em uma conferência no Departamento de Estado.

Boehner alertou para “vozes”, tanto do partido democrata do presidente Barack Obama como do republicano, que defendem a diminuição da cooperação com a região e da ajuda a países como Colômbia e México.

“Não é o momento de ‘virar a página’ do Plano Colômbia” nem de outras iniciativas similares na região, alertou o líder republicano na 42º Conferência das Américas, que reuniu representantes da região no Departamento de Estado.

“Devemos renovar esse compromisso e escrever o próximo capítulo”, apontou.

Boehner, que saudou a ratificação em outubro no Congresso americano dos tratados de livre comércio com a Colômbia e o Panamá, e disse que agora a meta deve ser um continente com “livre mercado, livre comércio e cidadãos livres”.

“Vejo países vizinhos, cada um com sua identidade e características nacionais únicas, mas com um compromisso inquebrantável e compartilhado com a democracia e a liberdade”, disse Boehner.

Contudo, ele afirmou que a expansão da influência iraniana em países como Cuba e Venezuela, “cujos governos se isolaram internacionalmente”, assim como a do crime organizado, são “obstáculos” para esse objetivo.

“Devemos deixar claro que cooperaremos com nossos amigos” na região, mas que “insistiremos que todo país deve honrar o estado de direito, cumprir suas obrigações e respeitar as normas internacionais”, acrescentou.