Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA destacam 5.200 militares para a fronteira com o México

Donald Trump quer impedir entrada de caravana de migrantes que marcha pelo México em direção à fronteira dos Estados Unidos

As Forças Armadas dos Estados Unidos vão deslocar um contingente de 5.200 militares, incluindo soldados armados, para fortalecer o esforço do presidente Donald Trump em aumentar a segurança da fronteira do país com o México enquanto uma caravana de migrantes marcha em direção à divisa.

Segundo o general Terrence O’Shaughnessy, diretor do Comando do Norte dos Estados Unidos, 800 militares estão a caminho da fronteira com o Texas e 5.200 se deslocarão em direção à região sudoeste até o fim da semana. O número é muito maior que os 800 ou 1.000 inicialmente previstos.

“Esse é apenas o início dessa operação. Vamos continuar a ajustar o número e informá-los sobre eles”, disse O’Shaughnessy a jornalistas. “Mas por favor saibam que isso é em adição aos 2.092 da Guarda Nacional que já estão sendo usados.”

O Pentágono se negou a comentar os números potenciais de tropas, dizendo que o planejamento ainda estava sendo feito para uma missão que arrisca envolver o Exército dos Estados Unidos em uma operação politicamente tensa poucos dias antes das eleições parlamentares de 6 de novembro.

Nesta segunda, Trump voltou a investir contra a caravana de migrantes, que partiu em 13 de outubro de Honduras, composta por 7.000 pessoas, segundo a ONU, e que atualmente avança pelo estado de Oaxaca, no sul do México.

“Por favor, retornem, não serão admitidos nos Estados Unidos a menos que passem pelo processo legal. Isto é uma invasão do nosso país e nossos militares os estão esperando!”, acrescentou.

Em abril, Trump ordenou o envio de até 4.000 membros da Guarda Nacional para a fronteira, quando outra caravana de migrantes de dirigia para o norte.

As autoridades mexicanas blindaram nesta segunda-feira (29) sua fronteira com a Guatemala para conter a passagem de milhares de hondurenhos que tentam chegar aos Estados Unidos.

O México mobilizou a tropa de choque na fronteira, deslocou lanchas da Marinha no fronteiriço rio Suchiate e instalou arame farpado nos portões metálicos na ponte sobre o curso d’água para dissuadir os hondurenhos de continuarem a perigosa travessia a pé.

A Polícia Nacional Civil da Guatemala também reforçou a segurança no município de Ayutla, onde está a passagem fronteiriça de Tecún Umán, com o envio de mais agentes antimotins e postos de revista para os que tentarem chegar à ponte internacional.

(Com Reuters e AFP)