Clique e assine a partir de 9,90/mês

EUA: Deputado que transformou gabinete em cenário de série de TV renuncia

Aaron Schock é acusado de gastar uma enorme quantia de dinheiro público para decorar seu escritório no estilo das residências do seriado “Downton Abbey”

Por Da Redação - 18 mar 2015, 21h03

Um deputado americano que transformou seu gabinete em um cenário da série de TV Downton Abbey renunciou ao cargo em meio a uma série de questionamentos sobre o uso que fazia do dinheiro público. Aaron Shock, de 33 anos de idade, republicano do Estado de Illinois, anunciou que vai deixar o Congresso até o final deste mês. “Faço isso com o coração pesado”, disse, em comunicado divulgado ontem.

O congressista enfrenta questionamentos éticos desde que uma reportagem do jornal The Washington Post, publicada no mês passado, revelou a opulência da decoração de seu gabinete, inspirada na famosa série britânica, com paredes vermelhas, lustre de cristal, arandelas douradas com velas pretas e um espelho estilo olho de boi com direito a uma águia como arremate.

Schock teria destinado 40.000 dólares em recursos públicos para a decoração, apesar de funcionários afirmarem que os serviços foram realizados sem cobrança. Seja como for, o caso chamou a atenção para o estilo de vida perdulário do congressista, devidamente exposto em seus perfis em redes sociais, mas nem sempre transparente no que se refere às finanças.

Leia também:

Continua após a publicidade

Presidente da Assembleia de Nova York é preso por corrupção

Ex-governador da Virgínia e mulher são condenados por corrupção

Durante semanas, surgiram informações sobre suas finanças, incluindo o gasto de dezenas de milhares de dólares provenientes de contas abastecidas com dinheiro dos contribuintes, uso de dinheiro de campanha em jatinhos e shows. Ele também teria deixado de informar o recebimento de presentes caros, como exigido pelas regras de ética da Câmara dos Deputados.

Considerado uma estrela em ascensão por alguns republicanos, ele na verdade era mais conhecido nas redes sociais – onde ostentava fotos de suas viagens, encontros com celebridades e exibia sua boa forma – do que entre seus pares e tinha poucos amigos próximos no Congresso, apontou o Washington Post.

Continua após a publicidade

“As contínuas questões das últimas três semanas constituíram uma grande distração. Ficou extremamente difícil continuar servindo aos cidadãos do distrito 18 com os exigentes padrões que merecem”, disse Schock no comunicado. O presidente da Câmara, John Boehner, informou que, com essa decisão, o jovem deputado “pôs os interesses de seus constituintes e da Câmara em primeiro lugar”.

Eleito pela primeira vez em 2008, foi reeleito no ano passado com 74% dos votos do distrito do centro-oeste de Illinois. Quando ele deixar seu assento na Câmara, uma eleição especial terá de ser realizada para apontar um sucessor, que também deverá ser republicano.

O congressista Aaron Shock
O congressista Aaron Shock VEJA

(Da redação)

Publicidade