Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

EUA começam a vacinar adolescentes a partir de 12 anos

Imunizante da Pfizer-BioNTech foi aprovado para uso emergencial na faixa etária; país é o primeiro do mundo a vacinar adolescentes

Por Julia Braun Atualizado em 13 Maio 2021, 11h22 - Publicado em 13 Maio 2021, 11h17

Após a aprovação do uso emergencial da vacina desenvolvida pela Pfizer-BioNTech contra a Covid-19 para adolescentes entre 12 e 15 anos, os Estados Unidos passam a imunizar os jovens dessa faixa etária nesta quinta-feira, 13. Postos de vacinação serão instalados em escolas, parques, acampamentos e praias para acelerar o processo.

O país é o primeiro do mundo a começar a vacinar essa faixa etária. A Administração de Alimentos e Medicamentos americana (FDA na sigla em inglês) aprovou o uso emergencial da vacina na segunda-feira 10 e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) oficializou a aprovação nesta quinta. Até então, o imunizante da Pfizer estava disponível apenas para jovens até 16 anos.

Já nesta quinta alguns estados começaram a imunizar os adolescentes em escolas. A ideia é ampliar os locais de vacinação para acelerar o processo.

Antes mesmo da aprovação do CDC, alguns estados já haviam iniciado a aprovação nos jovens acima de 12 anos. Entre os estados estão Delaware, Georgia e Maine.

O início da vacinação é visto como um passo importante para levar as crianças de volta às escolas com segurança. Assim que o imunizante foi aprovado, o presidente Joe Biden pediu aos estados que disponibilizassem a vacina aos adolescentes mais jovens imediatamente.

A maioria das crianças com Covid-19 desenvolve apenas sintomas leves ou nenhum sintoma. No entanto, as crianças correm o risco de adoecer gravemente e ainda podem transmitir o vírus. Houve surtos relacionados a eventos esportivos e outras atividades para crianças nessa faixa etária.

Continua após a publicidade
Publicidade