Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

EUA: caça da Jordânia não foi derrubado pelo EI

Sem informar a causa da queda, comando militar confirma que piloto foi feito refém por terroristas e promete apoio aos esforços de resgate

Por Da Redação 24 dez 2014, 18h42

Os Estados Unidos negaram que o avião da Jordânia que caiu nesta quarta-feira na Síria tenha sido abatido por terroristas do Estado Islâmico. “Evidências indicam claramente que o EI não derrubou a aeronave”, afirmou o comando militar dos Estados Unidos, em comunicado.

O texto confirma que o piloto do caça F-16, que caiu no norte da Síria, foi feito refém pelos jihadistas. Ao negar que o avião tenha sido abatido, “como a organização terrorista afirma”, o comando militar não indica qual foi a causa da queda.

O general Lloyd Austin, responsável por supervisionar todas as operações da coalizão internacional no Iraque e na Síria afirmou que a Jordânia é um “aliado valoroso e altamente respeitado” e que os pilotos e tripulações do país “têm atuado excepcionalmente bem na campanha” contra os terroristas.

“Nós condenamos fortemente as ações do EI, que fez o piloto refém. Vamos apoiar os esforços para garantir seu resgate com segurança, e não vamos tolerar as tentativas do EI de deturpar ou explorar essa infeliz queda a aeronave para seus próprios fins”, ressaltou Austin.

Continua após a publicidade
Publicidade