Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA aproximam ‘sonho americano’ de 1,2 milhão de jovens

Imigrantes sem documentos que chegaram ao país antes dos 16 anos de idade já podem solicitar ao governo sua permanência - sem ameaças de deportação

Cerca de 1,2 milhão dos jovens imigrantes sem documentos que chegaram aos Estados Unidos antes dos 16 anos de idade já podem solicitar ao governo americano a permanência no país a partir desta quarta-feira, sem ameaças de deportação. As novas regras foram anunciadas em junho pelo Departamento de Segurança Interna e são adotadas a três meses das eleições presidenciais, em meio a um clima anti-imigração – exarcebado pela polarização política e a crise econômica internacional.

Antes de aprovar o projeto, a equipe de Barack Obama precisou pesar a reputação do presidente junto aos latinos: 77% dos mais de 11 milhões de imigrantes ilegais nos Estados Unidos são de origem latina. Um cálculo do centro de estudos Pew Research estima que, além dos 1,2 milhão de jovens que se enquadram nas normas, outros 500.000 em idade escolar podem se adequar às regras se se matricularem. Do total de 1,7 milhão de imigrantes que poderiam se beneficiar do projeto, 85% são hispânicos.

Para serem beneficiados, os candidatos precisam cumprir alguns critérios: ter estudado ou prestado serviço militar nos EUA, não ter se envolvido em crimes e ter até 30 anos de idade quando a lei foi anunciada, no dia 15 de junho. Os imigrantes que forem aprovados receberão vistos de trabalho válidos por dois anos, renováveis, sem, no entanto, receber a cidadania americana. As medidas entram em vigor com um misto de alegria, expectativa e reticência por parte daqueles que devem ser beneficiados.