Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA ameaçam diretamente a Síria com novas sanções

Os Estados Unidos informaram nesta quinta-feira que seu embaixador em Damasco advertiu pessoalmente o chanceler sírio, Walid Muallem, dos riscos de novas sanções caso o regime não coloque fim à repressão contra a oposição.

A porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, disse que o embaixador na Síria, Robert Ford, de volta a Damasco depois de ter sido chamado a consultas em Washington, também instou o chefe da diplomacia síria a permitir que os jornalistas cobrissem as manifestações.

Ford “deixou claro, como dissemos publicamente diversas vezes, que a Síria enfrentará uma pressão cada vez mais forte caso a violência não termine, incluindo mais sanções econômicas dos Estados Unidos, e esperamos, de outros”, disse Nuland à imprensa.

Mesmo assim, indicou que Ford disse a Muallem que “a retórica vazia não será suficiente”, em alusão às promessas de reformas feitas pelo presidente sírio, Bashar al Assad.

“Não se surpreendam se a resposta do ministro de Relações Exteriores Muallem for tão desafiante e pouco convincente como foi a do presidente Assad nos últimos dias”, completou Nuland.

Ford, que há um mês enfureceu as autoridades sírias ao visitar os manifestantes em Hama, mantém amplos contatos com a oposição e cidadãos comuns sírios, disse Nuland.