Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA alinhavam plano para retirar Mubarak da presidência

Estratégia, negociada com autoridades egípcias, é respaldada pelo Exército

Projeto prevê a promoção do vice-presidente ao cargo máximo do Egito e uma reforma constitucional

O presidente americano Barack Obama discute com autoridades do Egito um plano para a renúncia imediata do presidente Hosni Mubarak.

Publicada pelo jornal americano The New York Times, a informação representa um envolvimento mais intenso dos Estados Unidos na crise política em que o Egito mergulhou há mais de uma semana. Até então, a Casa Branca havia apresentado uma abordagem hesitante: manifestou as preocupações protocolares com a convulsão social do país e chegou a sugerir uma “transição imediata” na presidência do Egito, mas evitou atuar mais diretamente no caso.

De acordo com o NYT, Obama alinhava um plano para levar o atual vice-presidente Omar Suleiman ao poder, com o apoio do Exército – Suleiman seria responsável por empreender uma reforma constitucional no país. O projeto ainda prevê a participação de grupos políticos de diversas influências, como a Irmandade Muçulmana, em eleições livres, que seriam marcadas para setembro.

Ainda segundo as informações do jornal americano, a lealdade do Ministro da Defesa e do Chefe das Forças Armadas ao presidente Mubarak ainda impedem a execução efetiva do plano.

Leia também:

Leia também: EUA esperam confrontos ainda mais sérios nos próximos dias

Revolta no Egito põe à prova laços militares com os EUA

Queda de Mubarak mudaria radicalmente a relação entre o mundo árabe, Israel e potências como os EUA