Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

EUA afirmam estar ‘muito preocupados’ com míssil hipersônico chinês

Artefato é capaz de armazenar ogivas nucleares

Por Ernesto Neves Atualizado em 18 out 2021, 16h21 - Publicado em 18 out 2021, 16h12

Os Estados Unidos afirmaram nesta segunda-feira (18) que estão “muito preocupados” com o desenvolvimento da tecnologia hipersônica na China.

A declaração foi feita pelo embaixador do desarmamento do país, Robert Wood. 

No último sábado (16), o jornal britânico Financial Times divulgou que Pequim havia feito em agosto testes com um míssil hipersônico. Com capacidade de levar artefatos nucleares, o míssil pode dar a volta na Terra. 

“Estamos muito preocupados com o que a China tem feito na frente hipersônica”, disse Robert Wood a repórteres em Genebra, na Suíça.

“Simplesmente não sabemos como nos defender contra esse tipo de tecnologia. Nem a China ou a Rússia ”, completou o diplomata americano. 

Continua após a publicidade

Segundo informações divulgadas pelo jornal, o planador hipersônico carregava uma ogiva nuclear e foi lançado por um foguete do tipo Long Marche, desenvolvido pelos chineses.

Esse míssil teria circulado a Terra em órbita baixa antes de aterrissar novamente em direção a um alvo. Na descida, porém, ele teria errado seu destino em 38 quilômetros.

As informações foram negadas pela China. De acordo com o governo do presidente Xi Jinping,  o teste foi feito com foguetes reutilizáveis, que poderiam reduzir o custo de lançamentos de espaçonaves no futuro.

“É um teste de rotina, usado para testar uma tecnologia de espaçonave reutilizável”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian.

“Isso poderia fornecer uma maneira conveniente e barata para os humanos usarem o espaço para fins pacíficos”, continuou.

Continua após a publicidade

Publicidade