Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

EUA acusam Rússia de violar tratado de controle de armas

Segundo o NYT, russos testaram míssil de cruzeiro proibido por pacto de 1987

Por Da Redação 28 jul 2014, 21h44

Os Estados Unidos concluíram que a Rússia violou um tratado de controle de armas ao testar um míssil de cruzeiro lançado do solo. Segundo o jornal The New York Times, a descoberta do lançamento foi comunicada pelo presidente Barack Obama ao presidente Vladimir Putin por meio de correspondência nesta segunda-feira. Esta é a mais séria alegação de quebra de um tratado de controle de armas feita pela administração Obama contra o Kremlin e eleva ainda mais as tensões entre os dois países, que já vivem um mau momento devido à crise na Ucrânia e à concessão de asilo ao ex-analista de inteligência Edward Snowden, que revelou o alcance da espionagem americana.

Leia também:

EUA divulgam evidências de disparos russos contra Ucrânia

Obama pressiona Putin por investigação de queda de avião

Novas sanções dos EUA atingem gigantes da Rússia

O acordo citado pelos Estados Unidos foi assinado em 1987 pelo presidente Ronald Reagan e pelo líder soviético Mikhail Gorbachev e ajudou a selar o fim da Guerra Fria. Citando fontes do governo, a reportagem do NYT afirma que os principais conselheiros de Obama concordam que o teste foi uma séria violação, que será incluída no relatório anual do Departamento de Estado. “Os Estados Unidos concluíram que a Federação Russa está violando suas obrigações sob o tratado INF (Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário) de não possuir, produzir ou realizar testes com míssil de cruzeiro lançado do solo com alcance de 500 quilômetros a 5.500 quilômetros ou possuir ou produzir lançadores destes mísseis”, dirá o relatório, segundo o NYT.

Na carta para Putin, o governo americano ressalta seu interesse em um diálogo de alto nível com Moscou com o objetivo de preservar o tratado e discutir os passos que o Kremlin deve tomar para voltar a seguir o acordo. A posição também foi transmitida ao chanceler russo Sergei Lavrov pelo secretário de Estado americano John Kerry.

Ainda não se sabe quais medidas podem ser tomadas pela Rússia, mas especialistas disseram ao jornal americano que elas podem incluir inspeções para comprovar a destruição de lançadores, por exemplo. O presidente Obama decidiu que os Estados Unidos não vão retaliar os russos violando também o tratado e deslocando seu próprio sistema de médio alcance – o que também é vetado pelo pacto.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)