Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Estou mais forte do que nunca”, diz López após condenação

Líder oposicionista venezuelano foi sentenciado a 13 anos e 9 meses de prisão

Após ser condenado a quase 14 anos de prisão, o opositor venezuelano Leopoldo López disse, em carta divulgada por sua esposa, Lilian Tintori, não ter se surpreendido com a sentença e afirmou estar “mais forte e tranquilo do que nunca”. “O único ato de solidariedade que peço é que nunca se rendam”, diz a carta.

Um dos líderes da oposição na Venezuela, López foi condenado nesta quinta-feira à pena máxima para os crimes dos quais era acusado: incitação à violência, formação de quadrilha, danos à propriedade e incêndio, todos relacionados a confrontos ocorridos no final de uma manifestação antigovernamental convocada por ele e outros políticos no dia 12 de fevereiro de 2014. O protesto terminou com três mortes.

Leia mais:

Opositor venezuelano Leopoldo López é condenado a 13 anos e 9 meses de prisão

EUA revelam ‘profunda preocupação’ com condenação de López

Da penitenciária Ramo Verde, onde permanece preso, López escreveu: “Sabia o que estava enfrentando, por isso não me arrependo. As grandes causas demandam grandes sacrifícios”.

Ele afirmou no texto que sua causa não é outra a não ser a libertação de um povo que sofre as consequências de um modelo que fracassou nas esferas econômica, política e social. “Estou em uma causa humana que busca direito para todos, sem exceção. É, sobretudo, uma causa moral”.

Acompanhada de outros políticos da oposição, Lilian Tintori contou que seu marido disse haver razões para seguir na luta democrática, pacífica e constitucional na Venezuela. Ela convocou a população para ir às ruas no dia 19 de setembro, “todos vestidos de branco, para construir uma nova vitória que se converta em mudanças no dia 6 de dezembro”, em referência à data das eleições parlamentares no país.

(Da redação)