Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Estados Unidos passam de 100.000 mortes por Covid-19

País mais afetado pela pandemia tem 1,7 milhões de casos; apesar da queda nos registros de novas infecções e óbitos, especialistas temem segunda onda

Por Amanda Péchy Atualizado em 27 Maio 2020, 19h24 - Publicado em 27 Maio 2020, 19h01

O número de mortos nos Estados Unidos em decorrência da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, passou de 100.000 nesta quarta-feira, 27, segundo levantamento em tempo real do jornal americano The New York Times. No total, o país tem 1,7 milhão de casos, além de cerca de 384.000 pacientes curados do vírus.

ASSINE VEJA

Coronavírus: ninguém está imune Como a pandemia afeta crianças e adolescentes, a delação que ameaça Witzel e mais. Leia na edição da semana
Clique e Assine

O triste total de óbitos entre os americanos é muito maior do que em qualquer outra nação do mundo. O país é seguido pelo Reino Unido, que soma mais de 37.500 mortes.

Segundo o Times, o número ultrapassa os mortos em combates militares dos Estados Unidos em todos os conflitos desde a Guerra da Coréia, que terminou em 1953. Inclusive, a do Vietnã. Além disso, o total corresponde aos óbitos registrados durante a pandemia de gripe nos Estados Unidos em 1968.

  • Embora o número de novos casos e mortes tenha começado a cair, especialistas em saúde alertam para um possível ressurgimento à medida que os bloqueios são suspensos. Todos os 50 estados americanos já iniciaram algum processo de reabertura.

    Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia no mundo. Além do números de casos confirmados, que superam 1,7 milhão, cerca de 33 milhões de pessoas já perderam seus empregos, pior marca desde a Grande Depressão. O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) do país irá contrair 5,9% em 2020.

    Continua após a publicidade
    Publicidade