Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Estados Unidos: Em memória de mais um massacre

“A supremacia branca é um veneno, um veneno. E estamos permitindo que ela se espalhe e supure na frente dos nossos olhos”, disse o presidente Joe Biden

Por Caio Saad Atualizado em 20 Maio 2022, 14h19 - Publicado em 20 Maio 2022, 06h00

Barbaridade que virou marca registrada dos Estados Unidos: um sujeito chega sozinho, armado até os dentes, e atira indiscriminadamente, matando quem estiver por perto. Aconteceu de novo, em Buffalo, no estado de Nova York, com requintes de crueldade. O assassino, Payton Gendron, de apenas 18 anos e distorcida convicção de que está em marcha um complô para aniquilar brancos e promover a ascensão de outras raças, tinha uma câmera no capacete para transmitir o massacre nas redes sociais — dez mortos e dois feridos em um mercado escolhido a dedo, a 300 quilômetros de sua casa, por se localizar em uma área predominantemente negra. “A supremacia branca é um veneno, um veneno. E estamos permitindo que ela se espalhe e supure na frente dos nossos olhos”, disse o presidente Joe Biden, ao lado da mulher, Jill, que depositou flores em um memorial improvisado para as vítimas. Gendron foi preso e a polícia investiga postagens em que se identifica como fascista e supremacista. Entre as vítimas estão Celestine Chaney, morta ao comprar morangos para fazer uma torta, e Andre Mackniel, que perdeu a vida ao ser baleado buscando o bolo do aniversário de 3 anos do filho. Apenas nos primeiros cinco meses de 2022 houve 198 ataques do gênero no país, segundo o Gun Violence Archive, que registra na estatística agressões com quatro ou mais pessoas baleadas, sem incluir o atirador. Todos os esforços até agora para controlar a venda de armas, uma bandeira do governo Biden que dificultaria essas carnificinas, foram em vão.

Publicado em VEJA de 25 de maio de 2022, edição nº 2790


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)