Clique e assine a partir de 9,90/mês

Estados americanos desafiam novo decreto migratório de Trump

Havaí, Washington e Nova York apresentaram recursos judiciais contra o veto

Por Da redação - 9 Mar 2017, 19h26

Três estados americanos contestaram nessa quinta-feira o decreto migratório do presidente Donald Trump que proíbe a entrada de pessoas de seis países majoritariamente muçulmanos nos Estados Unidos e suspende a acolhida de refugiados. Havaí, Washington e Nova York apresentaram recursos judiciais contra o veto.

O Havaí foi o primeiro Estado a entrar na batalha contra a medida. O procurador-geral local, Doug Chin, apresentou uma demanda de suspensão provisória da ação federal. Segundo Chin, o novo decreto é muito parecido com o primeiro, bloqueado pela Justiça americana.

Washington e Nova York também lançaram seus próprias recursos, afirmando que o veto é uma agressão direta aos muçulmanos que prejudica o bem-estar dos Estados.”É meu dever, é minha responsabilidade atuar e nós não vamos nos deixar intimidar por ameaças do governo federal”, disse hoje em entrevista coletiva o procurador-geral de Washington, Bob Ferguson. Minnesota e Oregon também estão planejando apresentar suas próprias ações.

A nova versão do seu decreto suspende temporariamente as entradas de refugiados e entrega de vistos aos cidadãos de seis países de maioria muçulmana (Irã, Líbia, Síria, Somália, Sudão e Iêmen), uma medida que, segundo Washington, busca evitar a entrada de potenciais terroristas em território americano.

Publicidade