Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Estado Islâmico divulga foto de piloto jordaniano em cativeiro

Muaz Kasasbeh foi capturado na semana passada. Em uma suposta entrevista publicada pelos jihadistas, ele afirma que será morto pelos terroristas

Por Da Redação 30 dez 2014, 07h05

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) publicou nesta terça-feira, na última edição da revista Daqib, uma foto do piloto jordaniano Moaz Kasasbeh em cativeiro depois de capturá-lo na semana passada. Na imagem, Kasasbeh aparece vestido com um macacão laranja, similar ao usado por outros sequestrados pelos radicais, diante de um fundo de cor negra. fotografia acompanha um artigo propagandístico da revista em forma de entrevista com o jordaniano, com o título de “A captura de um piloto cruzado”. O avião de Kasasbeh caiu no último dia 24 de dezembro na província síria de Al Raqqah, quando participava dos bombardeios da coalizão internacional contra o EI.

Os extremistas disseram que tinham derrubado a aeronave, o que foi desmentido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, que afirmou que a queda foi um acidente. Na suposta entrevista de Kasasbeh, o EI oferece detalhes para defender sua versão de que o avião foi abatido pelas baterias antiaéreas dos radicais.

Leia também

Itamaraty presta assistência para brasileiro acusado de ingressar no Estado Islâmico

Curdos libertam centenas de yazidis sitiados pelo EI

Continua após a publicidade
O piloto jordaniano Muaz Kasasbeh
O piloto jordaniano Muaz Kasasbeh VEJA

O piloto também é perguntado sobre como funciona a operação da coalizão internacional contra o grupo jihadista e sobre os países participantes. A entrevista acaba com uma pergunta sobre o destino do piloto nas mãos do EI. Kasasbeh responde: “Sim, eles me matarão”. A matéria é acompanhada, além disso, de outras fotografias do prisioneiro no momento da captura. Em uma delas, o piloto é mostrado junto a outros soldados cumprimentando o rei Abdullah da Jordânia.

Atirador de Sydney – Man Haron Monis, que manteve dezenas de pessoas como reféns em uma cafeteria de Sydney, num sequestro que terminou com a morte de dois reféns e do próprio sequestrador, foi elogiado no último número da revista Daqib. O texto pede para pretensos terroristas imitarem o seu “ataque ousado” no café Lindt. No prefácio da sexta edição da Dabiq, o grupo terrorista diz que as ações de Monis ‘”trouxeram terror para toda a nação” e apagaram a história australiana de “transgressão”.

Saiba mais

​Jihadistas tentam mudar sua imagem com revista em inglês

O EI proclamou um califado no Iraque e na Síria no final de julho deste ano. Desde então, publica a revista Daqib na internet, veículo usado para expor sua ideologia e relatar os eventos no campo de batalha.

(Com agências EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade