Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Prometo não dividir, mas unificar, diz Biden em 1º discurso após vitória

Após derrotar Donald Trump, democrata fez um discurso de conciliação com acenos aos apoiadores do republicano

Por Eduardo Gonçalves Atualizado em 8 nov 2020, 01h10 - Publicado em 7 nov 2020, 22h56

Em seu primeiro discurso como presidente eleito dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden pregou neste sábado, dia 7, a pacificação do país, a retomada do diálogo entre democratas e republicanos e o “fim da era da demonização”.

“Eu prometo que vou ser um presidente que não quer dividir, mas unificar. Eu não vejo um país separado por estados azuis e vermelhos (democratas e republicanos), eu vejo apenas os Estados Unidos da América. E vou trabalhar com todo o meu coração para ganhar a confiança de vocês”, afirmou ele após sair vitorioso de uma das eleições mais polarizadas da história, com 74 milhões de votos, cuja contagem ainda não terminou.. 

Fazendo uma referência ao livro bíblico de Provérbios, Biden afirmou que “há um tempo para tudo”, e este é “o tempo de curar os Estados Unidos”. “É hora de colocar de lado a retórica agressiva. Chegou a hora de olhar nos olhos um do outro novamente. Precisamos parar de tratar nossos oponentes como inimigos”, disse ele numa tentativa de apaziguar os ânimos do país, que saiu ainda mais dividido das eleições deste ano.

O discurso durou 15 minutos e foi feito diante de uma multidão de apoiadores em Wilmington, no estado de Delaware, onde Biden se lançou na política na década de 70. Diante do receio de protestos violentos, havia um forte esquema de segurança no local.

Em sua explanação, Biden falou sobre a necessidade de “reconstruir a classe média” e fez acenos aos eleitores do presidente Donald Trump, que tem se recusado a aceitar a derrota nas urnas.”A todos vocês que votaram no presidente Trump: eu entendo a frustração de vocês. Eu perdi algumas vezes. Vamos dar uma chance um ao outro”, declarou ele.

Continua após a publicidade
  • Diante acusações infundadas de fraude eleitoral por parte de Trump, o democrata fez questão de ressaltar que obteve uma “vitória clara e convincente” na disputa. “O povo desta nação falou”.

    Antes de Biden, quem discursou foi a vice-presidente eleita Kamala Karris que anunciou que a partir daquele momento começava “um novo dia para a América” baseado na “ciência, decência e esperança”. Ela reiterou que é a primeira vice mulher eleita nos Estados Unidos, “mas não será última”, e lembrou de uma frase do político e ativista John Lewis, que morreu em julho deste ano, na qual diz que “a democracia não é um estado de coisas, mas uma ação”.

    A vitória da chapa Biden e Kamala foi confirmada na manhã deste sábado após eles conseguirem 279 delegados do Colégio Eleitoral com a vitória na Pensilvânia e Nevada. A disputa ainda está aberta nos estados da Geórgia, Alasca, Carolina do Norte e Arizona, mas já é matematicamente impossível que a candidatura democrata seja superada pela republicana.

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade