Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espiral de violência em Gaza, trégua entre Hamas e Israel em perigo

Os tiros de foguetes contra Israel e os bombardeios israelenses na Faixa de Gaza prosseguiram neste sábado, matando ao menos dois palestinos e ferindo um israelense, e deixando em perigo a trégua anunciada entre o Hamas e Israel.

As Brigadas Ezedin al-Qasam, o braço armado do Hamas, ameaçaram neste sábado romper esta trégua, anunciada na quarta-feira com Israel, após os últimos ataques aéreos israelenses na Faixa de Gaza.

“Os ataques aéreos do inimigo sionista são novos crimes. Não permaneceremos silenciosos diante dos crimes” israelenses, anunciaram as Brigadas em um comunicado. “Ninguém poderá culpar nossos combatentes quando respondermos”, acrescenta o texto.

Na noite de quarta-feira, as Brigadas Ezedin al-Qasam anunciaram uma nova trégua com Israel, negociada através do Egito, para tentar acabar com os confrontos, que começaram no início da semana.

Desde segunda-feira, mais de 155 disparos de foguetes e obuses foram lançados contra Israel, dos quais 120 reivindicados pelas Brigadas al-Qasam.

“Se nossa resposta não foi suficiente para enviar uma mensagem ao inimigo, estamos preparados para destruir sua arrogância, deter seus crimes e responder a sua agressão”, disse neste sábado o grupo.

Neste sábado, dois palestinos morreram nos bombardeios aéreos israelenses, entre eles um menino de seis anos em Khan Yunes, no sul da Faixa de Gaza, segundo fontes médicas palestinas.

O exército israelense desmentiu ter realizado uma operação nesta região. “Segundo as conclusões de uma investigação preliminar, o que ocorreu em Khan Yunes não tem nada a ver com a atividade do exército israelense”, declarou à AFP um porta-voz militar.

“A explosão que causou a morte do menino palestino foi provocada por munições pertencentes a grupos terroristas” palestinos, disse a porta-voz do exército, Avital Leibovich, no Twitter.

Pouco depois, um palestino e 25 anos morreu no leste de Khabaliya, no norte da Faixa de Gaza, por um ataque de um avião israelense não tripulado, indicaram fontes médicas palestinas.

Segundo testemunhas, a aviação israelense realizou ao menos seis bombardeios no enclave palestino desde o início da manhã. Cinco palestinos ficaram feridos nestes ataques, indicaram fontes médicas locais.

Por sua vez, uma porta-voz do exército israelense afirmou que 39 foguetes foram lançados neste sábado contra Israel, 18 dos quais tocaram território israelense. Os demais projéteis caíram no mar, ou na própria Faixa de Gaza, e cinco foram interceptados pelo sistema de defesa antimíssil “Iron Dome”.

Um israelense ficou ferido por estilhados de foguete em Sderot, localidade israelense próxima ao enclave palestino, segundo o exército e a polícia.

Após esta espiral de violência, o chefe do Estado-Maior do exército israelense, o general Benny Gantz, convocou uma reunião de emergência “para determinar as ações a serem tomadas”.

Desde o início desta nova rodada de enfrentamentos, 14 palestinos morreram e dezenas ficaram feridos por ataques israelenses. Os foguetes lançados feriram cinco israelenses, entre eles quatro guardas fronteiriços.