Clique e assine a partir de 9,90/mês

Especialistas dizem que Rússia deve renunciar sonho de ser potência militar

Por Da Redação - 19 jan 2012, 13h34

Moscou, 19 jan (EFE).- A Rússia deve renunciar ao sonho de ser uma grande potência militar para garantir a estabilidade orçamentária e as reservas públicas em tempos de crise econômica, declarou nesta quinta-feira o diretor de pesquisas macroeconômicas da Escola Superior de Economia russa, Sergey Alexashenko.

‘A única reserva possível para o orçamento russo é uma drástica redução da despesa militar, a desmilitarização da consciência social e a rejeição do imaginário público segundo o qual a Rússia é uma grande potência nessa área’, indicou o cientista da mais consagrada faculdade de economia do país.

Entrevistado pela Agência ‘Interfax’, Alexashenko lembrou que a ex-superpotência militar, quando ainda se chamava União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, ocupa atualmente entre o sexto e o oitavo posto do mundo de Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com diversos analistas.

‘Por que temos de competir com quem ocupa o primeiro lugar (EUA) e cujo PIB é dez vezes superior ao nosso? Como podemos sequer imaginar que nosso potencial militar possa ser comparado com o desse país? Por que a China, o Reino Unido e a França não fazem isso?’, se perguntou o especialista.

Continua após a publicidade

Alexashenko criticou a decisão do Governo russo de elevar a despesa militar em torno de 3% a 4 % do PIB.

A essa mesma conclusão chegaram os analistas governamentais que supervisionam a estratégia de desenvolvimento da Rússia até 2020, que em seu relatório final publicado em dezembro aconselharam o Kremlin a reduzir as gastos militares.

‘O cumprimento das ordens do presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, de rearmar o Exército em dez anos com US$ 322,5 bilhões no câmbio atual aumenta as despesas em defesa em até 5,5% do PIB. Em 2010 essa verba era de 2,8%’, destacou o documento.

Neste mês de janeiro, os salários e as pensões que os militares aumentaram mais de 50%. EFE

Publicidade