Clique e assine a partir de 9,90/mês

Espanha promete cumprir ‘ameaça existencial’ contra Gibraltar

Oficial espanhol de alto escalão diz a jornal que território britânico ficará de fora do mercado comum caso não haja acordo entre Londres e Madri

Por Da redação - 23 Nov 2017, 22h08

A Espanha está em vias de cumprir a promessa de negociações que resultariam na saída abrupta de Gibraltar da União Europeia – movimento visto pelo primeiro-ministro do território britânico, Fabian Picardo, como “uma ameaça existencial”. A declaração foi dada por oficiais do alto escalão de Madri ao jornal britânico The Guardian, alegando que Londres não fez propostas concretas sobre o futuro da região dentro da UE em decorrência do Brexit.

“Acredito que a situação de Gibraltar é bem clara”, disse à fonte oficial à publicação, adicionando que o território britânico “esteve associado ao projeto da UE devido a sua dependência do Reino Unido”. A situação, de acordo com o político, deve persistir até maio de 2019, data anunciada pela primeira-ministra britânica Theresa May para a despedida do Reino Unido do bloco. “Quando eles deixarem a União Europeia, Gibraltar também irá sair”, analisou.

A importância da União Europeia para Gibraltar é exemplificada pelos números da votação do referendo de 2016 que culminou no Brexit. Apenas 4% da população foi favorável à saída do Reino Unido do bloco, que permite o livre comércio e a movimentação de bens e pessoas entre os 27 países membros. O território almeja por um acordo que diminua o impacto de sua saída do mercado comum, com um período de transição que mantenha as relações intactas dentro da sociedade de países na Europa para além da saída do Reino Unido.

“Se vocês querem continuar as coisas como estão, precisam falar conosco”, disse o oficial espanhol ao The Guardian. A Espanha mantém disputas territoriais com o Reino Unido sobre Gibraltar. Em abril, a União Europeia apoiou Madri nas discussões a respeito do status do território britânico ao sul de suas fronteiras, anunciando que Gibraltar ficará de fora de futuros comerciais com o Reino Unido até que haja um acordo entre Madri e Londres.

Continua após a publicidade

Sobre a falta de propostas de Londres a respeito do território, a fonte espanhola disse à publicação britânica que “sinceramente, acredito que eles tenham coisas mais importantes para lidar”. Além do pagamento de suas obrigações financeiras, estimadas em 60 bilhões, a situação de cidadãos britânicos e europeus vivendo nos países do bloco e a questão das fronteiras entre as Irlandas são alguns dos pontos que emperram o futuro das negociações.

“O Reino Unido necessita insistir para que o período de transição seja uma continuidade de todos os termos atuais, inclusive para Gibraltar, antes que o futuro da relação com a União Europeia seja decidida”, disse a representante de Gibraltar no Parlamento Europeu, a trabalhista Clare Moody. Em outubro, May prometeu um acordo que seja “bom para Gibraltar quanto para o Reino Unido”. A declaração foi dada em resposta ao que muitos parlamentares britânicos veem como uma disposição de Londres de abandonar o território ao sul da Espanha em troca de um bom acordo comercial com a União Europeia.

Publicidade