Clique e assine com até 92% de desconto

Polícia mata cinco suspeitos perto de Barcelona

As autoridades da Catalunha conduziram operação contra um ataque terrorista em Cambrils. Sete pessoas ficaram feridas, entre elas um policial

Por Da redação Atualizado em 18 ago 2017, 09h31 - Publicado em 17 ago 2017, 21h22

Cerca de nove horas após o atentado que matou 13 pessoas em Barcelona, a polícia catalã informou que suas equipes de emergência conduziram uma operação na cidade de Cambrils contra um ataque terrorista. Os cinco suspeitos foram mortos.

Os policiais trocaram tiros com os terroristas antes de abatê-los. O atendimento emergencial espanhol confirmou que sete pessoas ficaram feridas no enfrentamento, entre elas um policial. Um dos feridos se encontra em estado grave.

Segundo a imprensa local, os terroristas carregavam explosivos. Também especula-se que os suspeitos teriam atropelado algumas pessoas com o carro, em uma repetição do ataque de Barcelona, antes de serem abatidos. A informação, no entanto, não foi confirmada.

O incidente aconteceu por volta da 1h30 da manhã de sexta-feira no horário local (20h30 de quinta em Brasília) na zona portuária de Cambrils, localizada a cerca de cem quilômetros de Barcelona.

Continua após a publicidade

De acordo com o jornal La Vanguardia, os suspeitos foram identificados durante a operação. Depois de uma perseguição, deixaram o veículo em que estavam, quando começou o tiroteio. O Ministério do Interior da Catalunha confirmou que o condutor do carro tem ligação com a célula jihadista que agiu na noite de quarta-feira em Alcanar, causando a explosão de uma casa residencial. As autoridades agora investigam uma possível relação entre o atentado de Barcelona e os terroristas abatidos.

  • Por volta das 3h30 do horário local (22h30 de quinta-feira em Brasília), a polícia realizou uma série de explosões controladas no mesmo lugar onde os suspeitos foram abatidos. As autoridades ainda não confirmaram a origem das detonações, mas provavelmente têm alguma relação com os explosivos que os terroristas carregavam.

    No momento do incidente, as pessoas nas ruas procuravam se refugiar em hotéis e outros estabelecimentos. A polícia cercou toda a região do incidente e não permite o acesso ao porto.

    Vídeos divulgados na internet mostram os suspeitos mortos pela polícia estendidos no chão, logo após o tiroteio.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade