Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Escocesa admite ter matado o próprio filho e escondido o corpo

Buscas pelo garoto Mikaeel Kular, de três anos, foram feitas em Edimburgo durante vários dias. A mãe havia mentido sobre o desaparecimento da criança

Uma mulher de 34 anos admitiu ter matado o filho de três anos e escondido o corpo em uma maleta. Para a polícia, no entanto, ela disse que a criança havia desaparecido, desencadeando dois dias de buscas em Edimburgo. Irritada com o fato de o filho ter ficado doente, Rosdeep Adekoya espancou o menino Mikaeel Kular durante quatro dias, em janeiro deste ano. O menino não resistiu e, depois de morto, a mãe colocou o corpo na mala e a enterrou atrás da casa da irmã, em Kirkcaldy, a vinte quilômetros da capital. Para justificar o desaparecimento do menino, Rosdeep disse aos policiais que ele havia fugido de casa.

Leia também:

Quase um ano após crime, menina britânica é enterrada

Com a admissão de culpa, a acusação inicial de assassinato deverá ser transformada em uma de homicídio culposo (sem intenção). A sentença deverá ser anunciada no dia 25 de agosto. Rosdeep também terá de responder por mobilizar policiais, bombeiros, a guarda-costeira e patrulheiros das montanhas em vão. Ao ligar para a emergência, ela disse que o filho havia subido em um banco e conseguido destrancar a porta da frente de casa.

À Corte também foi apresentado o histórico de Rosdeep na internet. Mensagens publicadas evidenciavam o comportamento agressivo que ela mantinha com a criança. “É muito difícil amar o meu filho”, postou Rosdeep, certa vez. O defensor Alex Prentice argumentou que sua cliente “não queria matar Mikaeel”. “As agressões perpetradas contra ele, embora severas, se assemelham mais a um descuído do que a um homicídio”, afirmou.

Leia mais:

Homem assassina o filho para poder jogar videogame