Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Erupção vulcânica no Havaí ameaça população com nuvem de cinzas

Apesar da ausência de perigo imediato, Serviço Geológico dos EUA pede para pessoas procurarem abrigo para evitar intoxicação pelos resíduos

Por Da Redação 21 dez 2020, 16h09

O vulcão Kilauea, no Havaí, entrou em erupção na noite do domingo, 20, e autoridades locais alertaram a população sobre uma “emissão significativa” de cinzas vulcânicas.

“Começou uma erupção dentro da caldeira do cume do Kilauea”, pouco depois das 21h30 (4h30 em Brasília), disse o Serviço Geológico dos Estados Unidos, que informou sobre um terremoto de magnitude 4,4 perto do vulcão, pouco depois da erupção.

O órgão advertiu sobre uma “emissão significativa de cinzas vulcânicas na atmosfera” e emitiu um código de aviação vermelho para que os pilotos evitem a área ao redor de Kilauea.

Enquanto isso, o Serviço Meteorológico Nacional disse que os ventos podem levar as cinzas para comunidades do sudoeste da Ilha Grande, e que pessoas com problemas respiratórios devem tomar “precauções extras”. A agência disse que os ventos alísios carregaram as cinzas, colocando a centenas de pessoas sob risco de intoxicação pelos resíduos.

“Fique em casa para evitar a exposição às cinzas”, disse um porta-voz da agência. “A lava parece estar diminuindo, mas a emissão de vapor e gases da cratera permanece a mesma”, completou.

Continua após a publicidade

O Serviço Geológico disse que não há preocupações imediatas sobre evacuações ou ameaça à vida, mas “a situação está evoluindo rapidamente”. O Observatório de Vulcões do Havaí, cuja maior apreensão é a qualidade do ar, emitirá um novo comunicado quando mais informações estiverem disponíveis.

Imagens divulgadas pelo Parque Nacional dos Vulcões do Havaí mostraram ondas de fumaça vermelha, subindo para o céu.

Kilauea, uma popular atração turística localizada na Ilha Grande, é um dos vulcões mais ativos do mundo e está regularmente em erupção desde os anos 1950. Sua parte sul registrou mais de 30 terremotos de magnitude 4,0 ou mais nas últimas duas décadas.

Em 2014, a Ilha Grande declarou estado de emergência, depois que lava incandescente do Kilauea incendiou uma casa e ameaçou toda cidade de Pahoa em seu extremo leste. Em 2018, um de suas crateras entrou em colapso, dando início à erupção mais destrutiva já registrada em sua história. Se alongando pela primavera e o verão, destruiu centenas de casas.

A Ilha Grande é a maior das oito ilhas principais que formam o estado americano no Pacífico, um arquipélago que inclui centenas de pequenas ilhas vulcânicas.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade