Erdogan pergunta se foi Macron quem teve ‘morte cerebral’ | VEJA
Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Erdogan pergunta se foi Macron quem teve ‘morte cerebral’

Em resposta a declaração do presidente francês, que criticou a Otan, colega turco o acusa de ter entendimento 'doentio e raso' sobre aliança militar

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 19h34 - Publicado em 29 nov 2019, 18h45

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta sexta-feira, 29, que o alerta de Emmanuel Macron de que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) está em “estado de morte cerebral” reflete um entendimento “doentio e raso”. “Estou me dirigindo ao senhor Macron e direi na Otan: primeiro você deveria verificar se não sofreu morte cerebral”, afirmou Erdogan.

As declarações de Erdogan ocorrem dias antes de uma cúpula da organização, no dia 4 de dezembro, no Reino Unido. No início do mês, Macron disse que a Otan estava moribunda por causa da falta coordenação estratégica entre aliados europeus, de um lado, e de Estados Unidos e Turquia, de outro.

  • Além disso, o francês criticou e chamou de “louca” a invasão da Turquia aos territórios curdos na Síria em outubro, para combater o Estado Islâmico (EI) e o Exército de Proteção Popular (YPG). A ação de Ancara ocorreu dois dias após o início da retirada de tropas americanas da região, ordenada por Trump. 

    A Turquia se recusa a endossar um plano defensivo da Otan para os Bálticos e a Polônia sem um apoio político maior para sua luta contra a milícia curda YPG no norte sírio.

    As declarações de Macron provocaram uma reação forte de parceiros europeus que acreditam que a Europa ainda precisa contar muito com a Otan. Na quinta-feira 28, ele disse que seus comentários foram úteis e que não pretende se desculpar.

    (Com Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade