Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Erdogan chama Netanyahu de ‘terrorista’ após mortes em Gaza

Resposta militar de Israel a uma manifestação na última sexta-feira deixou 15 palestinos mortos na região

Por Reuters 1 abr 2018, 16h45

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, chamou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, de “terrorista” neste domingo (1), aumentando a troca de insultos que começou depois de Erdogan criticar a resposta militar de Israel a uma manifestação na fronteira com Gaza, que deixou 15 palestinos mortos.

O líder da Turquia disse hoje a membros de seu partido: “Nós não temos a vergonha de invadir em nós, Netanyahu. Você é um invasor e, neste momento, está presente nessas terras como um invasor. Ao mesmo tempo, você é um terrorista”.

Em outro discurso no mesmo encontro com partidários, Erdogan continuou as críticas. “Você é um Estado terrorista. Sabe-se o que você fez em Gaza e o que fez em Jerusalém. Você não tem ninguém que goste de você no mundo”, declarou o presidente turco.

  • Na última sexta-feira, o governo israelense defendeu a morte dos palestinos durante a manifestação em Gaza e Benjamin Netanyahu publicou em sua conta no Twitter, referindo-se à Turquia, que o exército de Israel “não será repreendido por aqueles que bombardeiam indiscriminadamente populações civis há anos”.

    O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, rejeitou pedidos para abertura de um inquérito para investigar as mortes.

    O Hamas, grupo palestino dominante em Gaza, disse que cinco dos mortos eram membros de seu braço armado. Conforme o governo de Netanyahu, por sua vez, oito dos 15 pertenciam ao Hamas, visto como um grupo terrorista pelo Israel e o Ocidente, e outros dois vieram de outras facções militantes.

    Continua após a publicidade
    Publicidade