Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Equipes de socorro trabalham para salvar vítimas de terremoto na Turquia

Por Str 10 nov 2011, 13h56

As equipes de socorro trabalhavam sem parar nesta quinta-feira em Van (leste da Turquia) para ajudar os sobreviventes do terremoto que, na noite de quarta-feira, matou oito pessoas, menos de três semanas depois do tremor responsável pela morte de 600 pessoas na mesma região.

O número de pessoas sob os escombros ainda é incerto.

O vice-primeiro-ministro Besir Ataly, que se encontra no local, confirmou que 25 imóveis desabaram com o terremoto de magnitude 5,6. O epicentro do tremor foi no distrito de Edremit, a 17 km ao sul de Van.

“O que nos reconforta um pouco é que 23 dos 25 imóveis estavam vazios. Havia pessoas apenas nos dois hotéis e são neles que estamos trabalhamos”, declarou o ministro, citado pela agência Anatólia. Segundo ele, 27 sobreviventes foram retirados dos escombros.

Atalay se recusou a dar aos jornalistas um prognóstico sobre o número de pessoas ainda soterradas.

“Os números que temos são contraditórios. Os proprietários dos hotéis nos deram números, mas as câmeras de segurança mostram que algumas pessoas saíram” dos prédios, disse.

Ele afirmou que danos foram constatados nos vilarejos, mas nenhum habitante morreu.

Por volta das 08H00 locais (03H00 de Brasília), as equipes de resgate retiraram dois feridos dos escombros do hotel Bayram de Van, um homem de aproximadamente 60 anos e outro de cerca de 30 anos, informou a agência de notícias Anatólia.

Duas horas mais tarde, um japonês, membro de uma associação Humanitária, foi socorrido no mesmo local. Atsushi Miyazaki, gravemente ferido, morreu pouco tempo depois, segundo a agência.

Continua após a publicidade

Uma segunda japonesa, Miyuki Konnai, que trabalhava para a mesma associação, foi salva na noite da quarta-feira e já foi liberada do hospital, informou uma fonte diplomática japonesa.

“Havia 32 clientes registrados no hotel ontem, mas não sei quantos estavam no prédio. Também havia convidados”, declarou Recep Ozhan, recepcionista do estabelecimento citado pela Anatólia.

“Quando saí, só via uma nuvem de poeira por toda parte. Eu não sei se alguém conseguiu sair além de mim”, acrescentou.

Os imóveis vazios que desabaram foram abandonados por seus habitantes devido ao terremoto precedente, de magnitude 7,2, que devastou a província de Van no dia 23 de outubro.

Especialistas afirmaram que os imóveis desmoronaram, pois suas estruturas já estavam comprometidas por causa do terremoto anterior.

Um dos hotéis, um prédio de seis andares, abrigava jornalistas e equipes da Crescente Vermelha turca, segundo o canal de televisão NTV.

Nesta quinta-feira pela manhã, mais de 750 membros das equipes de resgate trabalhavam nos escombros, enquanto 23 aviões transportavam pessoas e materiais para o local, informou em um comunicado o serviço de gestão de emergências e catástrofes (AFAD).

Três aviões e oito helicópteros de socorro médico participam da ação, afirmou a AFAD. Cerca de 50 ambulâncias e 250 médicos e enfermeiros também foram para o local, disse nesta quinta-feira o ministro da Saúde Recep Akdag.

O novo sismo confirmou para os habitantes da província de Van a necessidade de viverem em tendas, longe de suas casas danificadas pelo terremoto de 23 de outubro, apesar das condições meteorológicas difíceis. Neve é esperada para a sexta-feira em Van.

Continua após a publicidade
Publicidade