Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Equador definirá amanhã participação de Correa na Cúpula das Américas

Quito, 1 abr (EFE).- O secretário de Comunicação do Equador, Fernando Alvarado, lerá na segunda-feira a carta em resposta ao presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, sobre a participação do líder equatoriano, Rafael Correa, na 6ª Cúpula das Américas em Cartagena.

Na sexta-feira passada, Correa agradeceu a Santos por dizer na quinta-feira que lhe espera ‘de braços abertos’, mas não deu novas pistas sobre se participará ou não da reunião.

Correa, que propôs a seus pares da Aliança Bolivariana para os Povos da América (Alba) não comparecer à cúpula que acontecerá nos dias 14 e 15 de abril em rejeição ao fato de Cuba não ter sido convidada, é o único dos governantes convocados que não confirmou presença.

O líder equatoriano ressaltou que espera que ‘se entenda’ que não quer prejudicar Santos, seu governo ou a Colômbia, mas que ‘são questões de princípios’ analisar a participação em uma Cúpula das Américas ‘sem um país americano como Cuba’ pelo ‘veto dos Estados Unidos’.

‘Como a América Latina, no século 21, pode aceitar os vetos de um país?’, perguntou ao questionar também que não haja ‘decisões’ sobre ‘um problema tão grave como uma colônia inglesa em nossa América, as Malvinas’.

Diante da polêmica, o governo da Colômbia se comprometeu a abrir em Cartagena uma discussão sobre a maneira de poder incluir Cuba nas próximas reuniões continentais, apesar da oposição americana.

O Governo dos EUA alega que Cuba não cumpre os requisitos democráticos que os países participantes destas cúpulas fixaram em Québec em 2001.

A Cúpula das Américas reúne os chefes de Estado do continente para tratar temas de interesse mútuo e dela participam os 34 países que atualmente integram a Organização dos Estados Americanos (OEA), menos Cuba. EFE