Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Envolvido em escândalo, filho de Bachelet renuncia a cargo no governo

Sebastián Dávalos negou irregularidades em contratação de empréstimo

Por Da Redação 13 fev 2015, 20h08

O filho da presidente do Chile, Michelle Bachelet, renunciou nesta sexta-feira ao cargo de diretor da área sociocultural do governo. Sebastián Dávalos também pediu perdão pelo prejuízo que um escândalo ligado a um empréstimo mal explicado causou à imagem da presidência, mas negou ter cometido qualquer irregularidade.

Dávalos e sua mulher Natalia Compagnon foram acusados de usar suas conexões políticas para ter acesso privilegiado a um financiamento de cerca de 10 milhões de dólares para comprar terras em nome de uma empresa da qual Natalia possui uma participação de 50%.

Leia mais:

Família de Bachelet se envolve em escândalo bancário

“Estou ciente do desgosto que esta situação provocou e assumo que isso prejudicou a presidência e o governo do Chile. Por essa razão, eu decidi renunciar”, disse, em uma declaração a jornalistas no Palácio La Moneda.

O empréstimo foi negociado durante a campanha eleitoral de 2013 em um encontro do casal com o vice-presidente do Banco do Chile, Andronico Luksic, um dos homens mais ricos do país. A concretização ocorreu no dia seguinte à eleição de Bachelet. “Não cometi nenhum ilícito, nem delito funcional”, afirmou o analista político de 36 anos de idade.

O caso foi revelado há uma semana pela revista Qué Pasa e ficou conhecido no Chile como ‘Noragate’. A empresa vendeu as terras com lucro de cerca de 4 milhões de dólares. Os terrenos ficam em uma área que deve se valorizar com uma mudança legislativa em discussão, que alteraria a região de rural para urbana.

A presidente Bachelet, que está em férias durante o recesso parlamentar, não comentou o caso.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade