Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Enviados de Kadafi chegam à Rússia na terça para reunião

Chanceler russo, Sergei Lavrov, sugeriu que país está mediando conflito líbio

Por Da Redação 16 Maio 2011, 21h25

O chanceler russo, Sergei Lavrov, informou, nesta segunda-feira, que o país vai receber nos próximos dias representantes do governo de Muamar Kadafi e dos rebeldes líbios. Apesar de a Rússia não ter um bom histórico no que diz respeito aos direitos humanos, o ministro sugeriu que o Kremlin tentará mediar o conflito no país africano. “Nós concordamos em realizar as reuniões em Moscou com representantes de Trípoli e Bengasi”, disse Lavrov em uma reunião com o enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) à Líbia, Abdelilah al-Khatib.

“Enviados oficiais de Trípoli estarão aqui na terça-feira. Já os enviados de Bengasi deveriam chegar na quarta, mas informaram que foram forçados a adiar a visita por questões técnicas. Esperamos que o encontro ocorra em um futuro próximo”, completou o ministro. Lavrov afirmou que o seu país está pronto para conduzir o diálogo entre as duas partes. Ele também repetiu o apelo de Moscou pelo fim dos combates na Líbia e pelo início das conversações. “Estamos muito, muito interessados em conter o mais rapidamente possível o derramamento de sangue na Líbia, e dar uma guinada para o diálogo político.”

Batalhas – Enquanto governo se prepara para a visita a Moscou, o reduto do ditador, Trípoli, sofre ataques. De acordo com a TV estatal líbia, bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) atingiram alvos civis e militares na capital e em Qasr Bin Ghashir, uma cidade próxima, na noite desta segunda-feira. Segundo testemunhas, explosões foram ouvidas na região em que mora o ditador. A emissora local afirmou que os ataques causaram “danos civis e militares”. Já a Otan não confirmou a ofensiva.

(Com agência Reuters)


Continua após a publicidade

Publicidade