Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Entrega de arsenal não acaba com luta armada, diz líder dos rebeldes

Segundo Salim Idris, Assad tem enviado arsenal para o Líbano e o Iraque com o intuito de "ganhar tempo"

Por Da Redação 14 set 2013, 09h50

O chefe do Exército Livre Sírio (ELS), Salim Idris, disse neste sábado que os rebeldes continuarão sua luta até a derrubada do regime e reiterou sua rejeição ao plano russo para que Damasco coloque suas armas químicas sob controle internacional. Na manhã deste sábado, em Genebra, os governos da Rússia e dos Estados Unidos chegaram a um acordo para levar adiante a destruição de armas químicas na Síria sem a necessidade de uma ofensiva militar.

“Não estamos interessados em nenhuma parte da iniciativa pois nós não temos armas químicas. Meus colegas e eu continuaremos os combates até a derrubada do regime”, afirmou Idris em uma coletiva de imprensa em Istambul, na Turquia, transmitida por emissoras árabes.

Idris justificou a continuação da luta armada alegando que o regime do ditador Bashar al Assad enviou nos últimos dias suas armas químicas para países vizinhos. “Recebemos informações de que o regime está enviando as armas químicas para o Líbano e o Iraque. O regime sírio vai tentar ganhar tempo”, disse Idris coletiva em Istambul, na Turquia, transmitida por emissoras árabes.

Na sexta-feira, reportagem do jornal Wall Street Journal revelou que uma unidade secreta do Exército sírio tem movimentado o arsenal químico do regime de Assad para dificultar os esforços dos Estados Unidos em rastrear as armas.

Segundo o texto, que cita fontes do governo americano, há alguns meses o arsenal estava distribuído em vinte locais no país. Mas, nas últimas semanas, o número de esconderijos foi ampliado para cinquenta.

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade