Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Enquete elege ex-escrava para ilustrar notas de 20 dólares

A votação foi realizada pela organização ‘Women on 20s’, que luta para estampar a figura de uma mulher nas cédulas americanas

Por Da Redação 13 Maio 2015, 19h25

Uma votação organizada pela organização ‘Women on 20s’ (W20) elegeu a ex-escrava Harriet Tubman como opção para substituir o ex-presidente americano Andrew Jackson nas notas de 20 dólares. O movimento luta para colocar uma figura feminina nas cédulas americanas, que atualmente são ilustradas somente com homens considerados relevantes para a história dos EUA.

Durante dez semanas, a organização realizou uma pesquisa online para eleger uma representante feminina entre 15 candidatas para ilustrar a cédula. Depois de Harriet, a segunda mulher mais votada pelos internautas foi a primeira-dama Eleanor Roosevelt, seguida por Rosa Parks, símbolo do movimento dos direitos civis para negros nos Estados Unidos e por Wilma Mankiller, primeira chefe da nação Cherokee.

Harriet Tubman, nascida escrava no início do século XIX, conquistou sua liberdade após escapar de seu cativeiro e fugir para o norte dos Estados Unidos. Lutou pela causa abolicionista durante toda sua vida e serviu como espiã da União durante a Guerra Civil nos EUA. Harriet recebeu 33,6% dos mais de 350 mil votos contabilizados na fase final do pleito. Ao todo, 600 mil pessoas participaram da enquete.

Leia também:

Carly Fiorina, ex-CEO da HP, entra na corrida presidencial dos EUA

Continua após a publicidade

EUA: Senado aprova acordo para Congresso revisar pacto nuclear com Irã

Chuck Norris alerta: O Exército dos EUA vai invadir… o Texas

Na terça-feira, uma petição formal foi enviada pelo ‘Women on 20s’ ao Conselho da Casa Branca para Mulheres e Meninas e à tesoureira americana Rosie Rios. No mesmo dia o movimento anunciou que estava lançando uma campanha online complementar, para acelerar a Casa Branca no processo de mudança da cédula. A campanha da W20 ficou famosa no mês passado, quando o representante do partido democrata pelo estado de Illinois, Luis Gutiérrez, apresentou no senado americano um projeto de lei pedindo pela representação feminina nas notas de 20 dólares.

A justificativa do movimento para a escolha da cédula de 20 dólares se baseia em uma data. Em 2020, os Estados Unidos irão comemorar o centésimo aniversário da 19ª Emenda, que deu às mulheres o direito ao voto. Atualmente, a figura que estampa essa nota é Andrew Jackson, sétimo presidente americano. Conhecido por seu passado escravista, Jackson é muito criticado por ter apoiado a remoção de tribos nativas de suas terras no sudoeste dos EUA para dar lugar às missões dos colonos europeus.

Para que a mudança seja efetivada, o secretário do Tesouro americano, Jack Lew, deve aprovar a medida. E o movimento pode estar mais próximo de seu objetivo do que imagina. Segundo o jornal Washington Post, o porta-voz do governo disse nesta terça-feira que Harriet Tubman foi uma “escolha maravilhosa”.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)