Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Enquete: Campanhas antidrogas devem usar imagens chocantes?

Polícia de Ohio divulgou foto de casal com overdose de heroína em veículo; no banco traseiro do carro havia uma criança de 4 anos

A polícia de uma cidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, divulgou imagens impactantes de um casal usuário com overdose de heroína dentro de um carro, com uma criança de 4 anos do banco traseiro do veículo. A polícia de East Liverpool afirma que o objetivo da postagem em sua página no Facebook foi justamente essa: “chocar” para mostrar “o outro lado dessa droga terrível”.

Há dois anos, a polícia de Portland, no Estado de Oregon, também divulgou impressionantes imagens de antes/depois de usuários de metanfetamina para tentar conscientizar a população dos malefícios da droga. As imagens revelaram mudanças bruscas na aparência de usuários detidos, muitos praticamente irreconhecíveis.

Em dezembro de 2015, pesquisadores da Universidade de Ohio concluíram que fumantes que viram avisos com imagens chocantes em seus pacotes de cigarro durante quatro semanas passaram a ter sentimentos mais negativos sobre o hábito e consideraram a ideia de parar de fumar. Além disso, os maços com fotografias chamaram mais atenção do que aqueles apenas com alertas em texto.

Na Austrália, campanhas exibidas na TV com imagens ultrarrealistas de colisões de veículos provocadas pela combinação de bebidas com volante, motoristas com celular na mão ou mesmo uma pequena distração conseguiram reduzir pela metade as mortes no trânsito em duas décadas.

O que você acha de campanhas que mostram imagens explícitas e chocantes para sensibilizar o cidadão?

Ohio

Na última quarta-feira, um policial mandou parar um carro que andava em ziguezague até quase bater em um ônibus escolar estacionado, com crianças desembarcando, reportou o New York Post. Com muita dificuldade, o motorista, identificado como James Acord, disse ao policial que estava levando Rhonda Pasek, inconsciente no banco do passageiro, ao hospital. Minutos depois, Acord desmaiou.

Paramédicos reverteram a overdose do casal, e eles foram levados já conscientes ao hospital. Ambos serão processados por colocar em risco a vida de um menor, entre outras acusações. O menino no banco traseiro, filho de Rhonda, está sob a guarda do estado.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Martijn Martinus Felix Mertens

    As pessoas drogadas não teriam que concordar primeiro com a publicação das fotos?

    Para cigarros seria melhor a obrigação de uma embalagem feia, opaca marrom, ou cinza. O fumante nem percebe mais as ilustrações.

    E por que as mesmas medidas não deveriam valer para bebidas. A bebida é uma droga pesada!

    Curtir

  2. Fred Mancila

    Não, pois a dignidade da pessoa humana e sua integridade devem ser mantidas e garantidas pela Constituição. O que deve ser utilizado são PENAS CHOCANTES para traficantes (mesmo em pequenas quantidades, como em qualquer lugar civilizado do mundo).

    Curtir

  3. Paulo De Tarso Cabrini Jr.

    Qualquer imagem negativa provoca efeitos negativos. Não acho necessário, e acho até contraproducente. O exemplo da Austrália não disse nada para mim. A imagem divulgada do menino no banco de trás só trouxe mais desconforto para a vida. Acho que imagens de felicidade funcionam melhor para nos incentivar a ter uma boa vida. O mundo já está cheio de esquerdistas incentivando (com o pretexto de crítica) os mais diversos meios e estilos de vida repugnantes. O resultado dessa crítica é mais coisas criticáveis… Gentileza é tão consumível quanto repugnância, e faz melhor. É preciso tanto acabar com o mito de que a repugnância vende quanto acabar com o mito de que a repugnância salva. As pessoas sempre viveram suas dores com discrição, e a discrição é o melhor professor. Melhor seria ter respeitado o casal. E eu tenho que encerrar minha opinião aqui, porque não aguento mais ficar vendo a foto do Chico Buarque, na notícia à minha frente…

    Curtir

  4. Jose Eduardo

    Que tal mostrar a realidade para todo mundo que quizer conhecer? Acho que é a única maneira de “convencer” as pessoas a não investir em drogas.

    Curtir

  5. Sou favorável de proibir propagandas de drogas, principalmente quando elas são totalmente direcionadas a jovens, como o caso das cervejas.

    Curtir

  6. Fernando Cezar Tiepo

    Sou a favor, inclusive a alcoólicas.

    Curtir

  7. Marcelo Moura Baptista

    Lembro da única campanha anti drogas que vi na TV, já faz bastante tempo, e passava em emissoras de pequeno porte, como a Gazeta.
    Era um grupo pequeno de pessoas cheirando dentro de um banheiro, cada um que acabava de cheirar, fazia barulho de um burro, a campanha foi muito criticada e tirada do ar.

    Curtir