Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Encontro marca reaproximação de Obama e Netanyahu

O presidente dos EUA, Barack Obama, e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, se reuniram nesta segunda-feira pela primeira vez em um ano em Washington. O encontro marca a reaproximação dos líderes, após recente desgaste envolvendo o acordo nuclear com Irã.

Netanyahu afirmou que está comprometido com um acordo de paz entre israelenses e palestinos que inclua uma “solução dos dois Estados”. A declaração contraria seu posicionamento no início deste ano, que irritou a Casa Branca. “Quero deixar claro que nós não desistimos da esperança pela paz”, disse. Obama e Netanyahu afirmaram que planejam discutir como reduzir as tensões entre israelenses e palestinos, que se agravaram recentemente.

O presidente Obama observou que os dois líderes tinham “fortes divergências” sobre o acordo nuclear entre os EUA, Irã e outras potências mundiais. A relação entre os dois países se desgastou durante as negociações. O presidente Obama se recusou a encontrar Netanyahu em março, quando o primeiro-ministro esteve em Washington para pressionar pela rejeição do acordo.

Leia também:

Palestina é morta após tentar esfaquear guardas de Israel na Cisjordânia

Netanyahu avalia proibir a residência de palestinos em Jerusalém Oriental

Com o acordo firmado em julho, os líderes devem focar agora na discussão de áreas em que haja convergências. O ponto principal do encontro, enfatizou o presidente americano, foi discutir o pacto de ajuda a Israel, que neste ano deve incluir medidas adicionais de segurança.

“Não é segredo que a segurança piorou no Oriente Médio”, afirmou Obama. “E, como já afirmei repetidamente, a segurança de Israel está no topo da minha lista de prioridades políticas”.

Nesta segunda-feira, eles apareceram mais amigáveis do que no passado. Ambos conversaram e sorriram quando os repórteres entraram na Sala Oval para os pronunciamentos dos líderes, que duraram cerca de nove minutos. No final, ambos trocaram apertos de mão para as câmeras.

(Com Estadão Conteúdo)