Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empresas aéreas dos EUA proíbem transporte de troféus de caça após morte de leão Cecil

Três grandes companhias aéreas americanas baniram o transporte de leões, leopardos, elefantes, rinocerontes e búfalos mortos por caçadores, após a comoção provocada pela morte do leão Cecil no mês passado no Zimbábue. A proibição vale para animais mortos congelados ou já empalhados e só há exceção se for comprovado o transporte para pesquisas científicas.

A American Airlines, a Delta Airlines e United Airlines divulgaram um comunicando proibindo o transporte de animais conhecidos na África como os “grandes cinco”, procurados por caçadores por serem os mais difíceis de se matar a pé. Houve um repúdio internacional contra a caça entre amantes de animais desde que o dentista americano Walter Palmer matou Cecil, um raro leão de juba escura muito conhecido no Hwange National Park, no Zimbábue.

Leia também

Caçadora americana posta fotos com animais mortos e desperta revolta nas redes sociais

Jericho, irmão do leão Cecil, está vivo e rugindo

Caçador de Cecil: de dentista anônimo a um dos homens mais odiados do planeta

A Delta Air Lines, única companhia aérea americana que voa diretamente entre os Estados Unidos e Johanesburgo, na África do Sul, também revisará as políticas de aceitar outros troféus de caça com agências governamentais e outras organizações que apoiam as transferências legais, informou. Mesmo antes da morte de Cecil, manifestantes já tinham pedido às grandes companhias de carga que parassem de transportar espécies em risco mortas por caçadores.

(Com agência Reuters)