Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empresário chinês é condenado a 13 anos de prisão por comer 3 tigres

Um magnata do setor imobiliário, identificado apenas como Xu, fez um banquete para seus amigos com um dos animais selvagens mortos

Um empresário chinês foi condenado a 13 anos de prisão por comer três tigres selvagens, um dos animais em maior risco de extinção do planeta, informou nesta terça-feira a agência oficial Xinhua. A sentença, anunciada nesta segunda-feira pelo Tribunal Popular de Qinzhou, sudoeste do país, ratifica uma decisão judicial emitida em abril por um tribunal de menor instância. Os advogados do empresário haviam recorrido da primeira decisão, e perderam novamente.

O condenado, um magnata do setor imobiliário de quem só se tem informações do sobrenome, Xu, comprou os três tigres já nos meses de março, abril e maio de 2013, a um preço de cerca de 440.000 mil iuanes por animal (cerca de 190.000 reais). Segundo a agência chinesa, o primeiro dos tigres foi sacrificado por choques elétricos em 13 de março do ano passado e depois enviado a um hotel, onde Xu preparou um banquete para seus amigos.

Leia também

China censura carta de criança que chamou o presidente de gordo

Gesto de cavalheirismo de Putin é alvo de censura na China

China aumenta controle de serviços de mensagens na internet

A China é o habitat natural de algumas poucas centenas de tigres, embora os investigadores do caso acreditem que os animais sacrificados por ordem de Xu tinham sido importados ilegalmente de outro país – provavelmente da Índia.

Entre os chineses há quem acredite que algumas partes dos tigres, desde seu sangue até seus olhos e inclusive seu pênis, possuem propriedades afrodisíacas e curativas. Embora as autoridades ambientais do país asiático tenham proibido o comércio de tigres e de outras espécies em perigo, um delito que pode até ser condenado com a morte, em algumas ocasiões há casos de transações ilícitas de carne de animais em extinção.

(Com agência EFE)