Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empresa japonesa diz que perdas com avião 787 chegam a US$ 8 mi

Japan Airlines pretende negociar uma compensação financeira com a fabricante americana. Rival All Nipon Airways também contabiliza prejuízos

A companhia aérea japonesa Japan Airlines (JAL) anunciou nesta segunda-feira que as perdas decorrentes dos problemas com o Boeing 787 Dreamliner devem chegar a 8 milhões de dólares. A empresa possui sete dos atuais 50 aviões deste modelo fabricados pela empresa americana – e tem encomenda para outros 38. Os voos com todos os modelos 787 Dreamliner estão suspensos em razão de falhas verificadas nas aeronaves. Autoridades aéreas dos Estados Unidos e Japão investigam as causas do superaquecimento da bateria de íon-lítio dos modelos 787.

“Em vez de negociar uma compensação com a Boeing, o importante agora é fazer os 787 voltarem a voar o mais rápido possível. Contudo, quando a situação se resolver nós vamos começar as negociações com a fabricante”, disse o presidente da JAL, Yoshiharu Ueki.

Saiba mais:

Saiba mais: Boeing sabia de problemas nos aviões 787, diz NYT

A empresa também informou que o início da rota entre Helsinque e o Aeroporto Internacional de Narita, perto de Tóquio, será adiado. A ideia era dar início às operações no próximo dia 25. A justificativa para o atraso é a necessidade de “ajustar as rotas internacionais que utilizam o Boeing 787”.

Outra companhia aérea japonesa, a All Nippon Airways, que tem mais aviões do que a JAL do modelo que está impedido de operar, afirmou na semana passada que negociará uma compensação com a Boeing assim que as perdas forem dimensionadas.

Na última semana, o Ministério dos Transportes do Japão divulgou resultados preliminares de uma investigação que descartam problemas técnicos ou de qualidade da bateria, que são de fabricação japonesa. Os inspetores agora voltam as atenções para o sistema elétrico que controla tensão, carga e temperatura da bateria..

(Com agência Reuters)